UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/07/31/dono-da-festa-ricardo-teixeira-passa-calado-pelo-primeiro-evento-da-copa-2014.htm
  • 'Dono da festa', Ricardo Teixeira passa calado pelo primeiro evento da Copa-2014
  • 28/03/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
Pelé, Teixeira e Dilma acompanham sorteio; presidente do COL não discursou

Pelé, Teixeira e Dilma acompanham sorteio; presidente do COL não discursou

31/07/2011 - 07h01

'Dono da festa', Ricardo Teixeira passa calado pelo primeiro evento da Copa-2014

Bruno Freitas, Ricardo Perrone e Thales Calipo
No Rio de Janeiro

O sorteio das eliminatórias de 2014, primeiro evento oficial da Copa no Brasil, terminou sem que o principal anfitrião falasse em público. Em cinco dias, Ricardo Teixeira não deu nenhuma entrevista coletiva e se comunicou apenas à base de pronunciamentos escritos e previamente elaborados.

Essa prática é algo incomum para presidentes do Comitê Organizador Local, que costumam manter constante contato com a imprensa. Teixeira, no entanto, falou em público apenas na sexta-feira, quando esteve no centro de imprensa. Diferentemente de todas as outras autoridades que estiveram no mesmo local que ele, como o presidente da Fifa, Joseph Blatter, por exemplo, o presidente da CBF não concedeu entrevista.

Por outro lado, o dirigente preferiu conversar com os jornalistas apenas num evento de confraternização feito pela Fifa, na última segunda-feira. Só bateu papo. Longe dos microfones, o cartola foi poupado de perguntas relativas às recentes acusações de corrupção feitas contra ele.

O evento, por sinal, teve como objetivo justamente tentar mudar um pouco a imagem de Teixeira junto à imprensa. Interlocutores do presidente afirmaram que a sua presença no evento de boas vindas aos jornalistas foi inesperada, buscando assim passar a ideia de que dirigente fez questão de se relacionar com os profissionais de mídia.

A blindagem, porém, foi por água abaixo por causa da truculência de Teixeira. Ele bateu boca com jornalistas ingleses que tentaram entrevistá-lo fora do centro de imprensa.

O silêncio do dirigente visava justamente evitar situações constrangedoras como essa. A Fifa e seus patrocinadores preferiam que o presidente do COL se relacionasse melhor com a imprensa.

No sábado, durante o sorteio, Teixeira também não esteve no palco para qualquer pronunciamento. Segundo a assessoria do COL, o dirigente preferiu - por uma questão de gosto - não fazer discurso, apesar do roteiro contar com a sua fala.

Placar UOL no iPhone