UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/07/07/kassab-confirma-que-itaquerao-recebera-incentivos-mesmo-se-nao-abrir-a-copa.htm
  • Kassab confirma que Itaquerão receberá incentivos mesmo se não abrir a Copa
  • 23/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
07/07/2011 - 15h12

Kassab confirma que Itaquerão receberá incentivos mesmo se não abrir a Copa

Gustavo Franceschini
Em São Paulo
  • Kassab em sabatina para a Folha e o UOL; prefeito considera "punição" exibir abertura da Copa

    Kassab em sabatina para a Folha e o UOL; prefeito considera "punição" exibir abertura da Copa

A Prefeitura de São Paulo confirmou que o Itaquerão vai receber incentivos fiscais mesmo que não receba a abertura da Copa do Mundo. Em resposta ao UOL Esporte, Gilberto Kassab disse que o Corinthians não pode ser “punido” por uma decisão que cabe à Fifa.

A informação foi confirmada pela assessoria do prefeito, em contato telefônico. A intenção de Kassab de vetar o item que colocava a abertura da Copa como condicional para a concessão de incentivos fiscais foi publicada nesta quinta, pela Folha de S. Paulo.

O Corinthians receberá até R$ 420 milhões em incentivos fiscais para construir o seu estádio em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo. A isenção de IPTU e ISS está alinhada com uma lei anterior, que permite concessões do tipo a empreendimentos que gerem retorno econômico para a região da cidade.

O texto do projeto de lei que beneficia o Corinthians foi elaborado pela própria Prefeitura. Inicialmente, ele dizia que o estádio tem de estar apto a receber a abertura da Copa do Mundo, ou seja, precisa preencher os requisitos exigidos pela Fifa para a partida, mesmo que não venha a sediá-la.

Na última sexta-feira, no segundo turno da votação na Câmara Municipal, os vereadores alteraram o projeto. No novo texto, condicionavam a concessão à abertura em São Paulo.

Agora, Gilberto Kassab deve vetar este item e sancionar a lei o quanto antes. A aprovação dos incentivos é vista como essencial por Prefeitura, Corinthians e até pelo Governo Federal. Todas as partes envolvidas temem pelo cronograma do estádio, já que o contrato e o orçamento não foram fechados a menos de três anos para a Copa.

Placar UOL no iPhone