UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/06/30/para-ministro-corinthians-e-quem-ajuda-sao-paulo-ao-construir-estadio-para-copa.htm
  • Para ministro, Corinthians é quem ajuda São Paulo ao construir o Itaquerão
  • 19/05/2024
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
30/06/2011 - 14h08

Para ministro, Corinthians é quem ajuda São Paulo ao construir o Itaquerão

Vinícius Segalla
Em São Paulo

Durante lançamento do Conselho de Turismo e Negócios da Fecomércio-SP, o ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou que é o Corinthians quem ajuda a cidade de São Paulo, ao construir um estádio para receber jogos da Copa do Mundo de 2014. “Na verdade, é o Corinthians que está ajudando a cidade ao construir um estádio para a Copa”, afirmou o ministro.

Orlando Silva aproveitou o evento para avisar que todo o planeta está de olho na votação da aprovação de isenções fiscais pela Câmara de São Paulo para a construção do estádio do Corinthians. “Não só os olhos do Brasil, mas os olhos do mundo todo estão voltados para as Câmara de São Paulo. Eu espero que a casa dê sua contribuição para que a realização da Copa no Brasil seja um sucesso”, afirmou. Quanto as críticas de alguns vereadores à aprovação de isenção fiscal ao Corinthians, o ministro disse que o "a polêmica na Câmara Municipal é mais política do que técnica”.

O ministro disse ainda que a vontade da Fifa é que a abertura do Mundial aconteça na capital paulista. “É a cidade com a maior rede hoteleira e a maior infraestrutura. Mas sem estádio, não tem Copa". Orlando Silva lembrou a proximidade da competição e avisou que a cidade não tem outra opção. "Estamos a três anos da abertura e não há mais plano B e nem C. É o estádio do Corinthians ou o estádio do Corinthians”.

Quanto à antiga promessa do governo em não colocar dinheiro público nas obras da Copa, o ministro se defendeu. “O governo federal se comprometeu em não colocar dinheiro público, apenas vialibilizar recursos via financiamentos com bancos públicos. Agora, cada cidade buscou o seu caminho para viabilizar os estádios, algumas construíram estádios privados, outras através da parceria público-privado, e outras auxiliaram os investimentos privados com isenções fiscais, como São Paulo, Porto Alegre e Curitiba”.

 

Placar UOL no iPhone