UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/06/22/exigencias-da-fifa-podem-custar-ate-r-300-milhoes-segundo-odebrecht.htm
  • Itaquerão vira "palácio" para receber corte da Fifa na Copa do Mundo de 2014
  • 23/01/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
As exigências da Fifa são muito mais que simples arranjos no novo estádio

As exigências da Fifa são muito mais que simples arranjos no novo estádio

22/06/2011 - 07h02

Itaquerão vira "palácio" para receber corte da Fifa na Copa do Mundo de 2014

Roberto Pereira de Souza
Em São Paulo

A lista de desejos da Fifa para a abertura da Copa do Mundo 2014 lembra o requinte de uma nobreza imperial. O apêndice arquitetônico imposto está longe do popular puxadinho. Milhares de metros quadrados foram reservados aos convidados e aos credenciados da Fifa, na futura arena do Corinthians a um preço também pouco popular: a estrutura toda necessária para abertura da Copa deve consumir R$ 300 milhões pelos cálculos da construtora Odebrecht e R$ 70 milhões, segundo as planilhas da construtora Serpal, chamada para apresentar um plano B. No total, a arena corintiana terá 180 mil metros de área construída.

Pelo desenho do projeto, a corte da Fifa não poderá sentir sequer o cheiro do torcedor comum, que só será visto à distância através de pesados vidros blindados, que isolam os camarotes do resto do estádio.

O primeiro item da lista é a capacidade do estádio ser aumentada de 48 mil (padrão internacional normal) para  60 mil lugares torcedores. Os vips da Fifa ficarão alojados em camarotes blindados, com  ar condicionado e conforto hoteleiro.

Oito por cento da capacidade do estádio (ou cerca de 5 mil lugares) deverão ser reservados aos convidados da Fifa. Pelo menos 1.800 desses lugares deverão estar protegidos por alta blindagem e todo luxo necessário. Mas a Fifa sugere: o ideal é que os 5 mil lugares estejam nos camarotes.

A lista exige ainda que 1.130 assentos sejam reservados a outros Vips, mas o número ideal é 1.500. O restaurante para esses convidados não pode ser um lugar qualquer. O melhor cardápio deverá ser servido em hospitaleira sala de 1.500 metros quadrados.

A Fifa mostra que os vips devem ser separados: Itaquera deverá conhecer os very, very important person, chamados vvip.

O grupo seleto dos vvips será composto por cerca de 200 pessoas. O cardápio para essa gente especial será servido em um restaurante separado de 180 a 360 metros quadrados. Note-se que esse grupo terá mais oxigênio que o grupo dos meros vips, quase 2 metros quadrados por pessoa.

    VOTAÇÃO SOBRE ISENÇÃO É ADIADA

  • Bruno Thadeu/UOL

    A votação do projeto de lei que concede incentivos fiscais ao Itaquerão, estádio do Corinthians que será construído para a Copa do Mundo, foi adiada.

    A tramitação, que começou na terça-feira, foi interrompida por um pedido de vistas do vereador Aurélio Miguel (PR), da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. De acordo com o vereador, a devolução do projeto à Casa deve acontecer na sexta-feira. Leia mais

A bagatela de 85 mil  metros quadrados é oferecida aos parceiros comerciais da Fifa e dos organizadores (para show rooms e outros equipamentos).

O projeto ainda prevê a oferta de oito estúdios de 40 metros quadrados cada um, para apresentações comerciais, gravações, entrevistas etc.

E, como chave de qualquer evento globalizado o espaço para mídia também é generoso: a tribuna (no estádio) de imprensa abrigará 5 mil jornalistas do mundo todo, com centro de media  distribuído em 6 mil metros quadrados (no subsolo).

O centro de televisão (broadcasting compound) terá 7 mil metros quadrados, enquanto uma área de 5  mil metros quadrados será destinada a à  instalação de displays e peças de marketing comercial.

Seguindo à tradição da concessão do maior conforto a quem manda, a Fifa é a única a ter vagas de estacionamento dentro do estádio. Serão 100 vagas amplas distribuídas entre os vvips e os organizadores da Copa.

Infraestrutura de comunicação

A  Fifa exige que o sistema de TI (tecnologia da informação) seja único e convergente, utilizando apenas um cabeamento mestre na arena do Corinthians  para melhor fluxo de informação. Todo sistema será redundante: em caso de pane elétrica ou travamento de hardware, outro entrará em funcionamento imediatamente. Isso vale para geradores elétricos e servidores.

Os itens são: banda larga de ethernet que garanta um fluxo de 10 gigabyte; um sistema wireless cobrirá todo o estádio; todas as salas de suporte de TI terão equipamento especial e um sistema de automação centraliza operações de iluminação, som, vídeo, hidráulica, distribuição de energia e comunicação.

Atraso nas obras

O problema é que não há certeza de que até o fim do julho o estádio do Corinthians tenha avançado. As obras de terraplanagem estão em andamento, mas o contrato para a obra em si não foi firmado, já que o clube ainda negocia com a Odebrecht, construtora responsável uma redução no orçamento.

O Corinthians também usa o atraso a seu favor e defende que o projeto precisa ser aprovado até a primeira quinzena de julho para ser enviado à Fifa. Isso porque no dia 30 de julho, no Rio de Janeiro, durante o sorteio das eliminatórias da Copa, a entidade pretende anunciar onde será a abertura da Copa.

O Corinthians tem até o dia 12 de julho para apresentar as garantias financeiras ao BNDES (Banco de Desenvolvimento Econômico e Social) para poder solicitar o empréstimo de R$ 400 milhões para a obra do Itaquerão.

 

Placar UOL no iPhone