UOL esporte

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2011/06/21/em-embate-com-vereador-sao-paulino-andres-evita-prometer-abertura-em-sp.htm
  • Andrés evita prometer abertura em SP em debate com vereador são-paulino
  • 26/01/2020
  • UOL Esporte - Futebol
  • UOL Esporte
  • @UOLEsporte #UOL
  • 2
Tamanho da letra
21/06/2011 - 15h00

Andrés evita prometer abertura em SP em debate com vereador são-paulino

Fernando Faro
Em São Paulo
  • Marco Aurélio, hoje vereador, se opõe à isenção ao Corinthians e questionou Andrés na Câmara

    Marco Aurélio, hoje vereador, se opõe à isenção ao Corinthians e questionou Andrés na Câmara

Antigos rivais no campo futebolístico, Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, e Marco Aurélio Cunha, vereador e ex-cartola do São Paulo, protagonizaram um pequeno mal-estar nesta terça-feira na Câmara Municipal de São Paulo. Questionado pelo agora político, o mandatário alvinegro vinculou a abertura na capital paulista ao cumprimento dos prazos, mas evitou fazer promessas no plenário.

“Você tem a garantia de que vai ter a abertura em São Paulo? E quero saber dos vereadores se os colegas [vereadores] tiveram essa confirmação, caso contrário estaremos fazendo um esforço a troco de nada aqui”, disse Marco Aurélio Cunha, questionando Andrés durante a fala do corintiano.

ORLANDO SILVA DEFENDE MODELO DE LICITAÇÃO E ATACA JORNAL DE SÃO PAULO

Tentando não perder a calma, Andrés rebateu, mas não disse se tem alguma confirmação por escrito da CBF de que São Paulo será escolhida a sede da partida inaugural caso apresente todas as garantias financeiras.

“Queria ter esse poder que você está me dando. Tem gente que pensa que a Copa nem vai ser no Brasil. O que tem é que é a maior cidade do Brasil e o maior PIB. O que posso dizer é que se entregarmos tudo no prazo seremos a abertura”, disse Andrés Sanchez, que logo depois viu o presidente da casa, José Police Neto, encerrar a entrevista coletiva.

Ex-superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha (DEM) é um dos poucos vereadores que se opõem à proposta da Prefeitura de conceder até R$ 420 milhões em isenções fiscais na construção do Itaquerão.

Ele questionou a projeção feita pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, Marcos Cintra, de que a isenção de impostos ao estádio corintiano vai trazer um lucro de R$ 1 bilhão e de que o PIB da Zona Leste pode chegar a R$ 30 bilhões no período de 15 anos.

PALAVRA DO PRESIDENTE

A obra não passará de R$ 700 milhões. Mais claro que isso eu não posso ser

Andrés Sanchez

"Você não tem como prometer uma coisa dessas só com um Power Point. Veja a Grécia que afundou em uma grave crise graças ao mau uso público do dinheiro. E se a Copa não for em São Paulo, o que vai acontecer?", questionou o dirigente, que também evitou tratar o racha como briga entre São Paulo e Corinthians.

"Eu questiono com meus argumentos e não por questões clubísticas. Se o Andrés me apresentar um papel assinado pelo Ricardo Teixeira garantindo que a Copa vai ser em São Paulo, eu voto a favor, mesmo contrariado por achar que incentivos fiscais é sim uso de dinheiro público", emendou.

Nesta terça-feira, Andrés passou toda a manhã e parte da tarde fazendo lobby entre os políticos. O presidente corintiano quer garantir que o projeto de lei seja aprovado, o que pode acontecer em até dez dias, segundo o próprio José Police Neto. 

Placar UOL no iPhone