Controla açúcar do sangue, aumenta energia e reduz colesterol: os benefícios do milho à saúde

Por Samantha Cerquetani

Além de ser delicioso, o milho é um cereal amplamente cultivado e presente em diversas receitas, especialmente na culinária caipira e em festas juninas.

Divulgação/Philips Walita

Existem cerca de 150 espécies de milho, variando em cores, tamanhos e usos, sendo algumas destinadas à alimentação humana e outras para ração animal, produção de xaropes e álcool.

Anna Guasti

Rico em fibras, carboidratos, proteínas, vitaminas do complexo B e minerais como ferro, fósforo, potássio e zinco, o milho é uma fonte energética importante.

iStock

Benefícios para a Visão: Com carotenoides como luteína e zeaxantina, o milho protege a retina, previne a degeneração macular e protege os olhos dos danos causados pela luz.

iStock

Regulação Intestinal: As fibras do milho favorecem o trânsito intestinal, aumentam o volume das fezes e mantêm a microbiota intestinal saudável, facilitando a eliminação dos resíduos.

iStock

Melhora do Humor: O magnésio e o ácido fólico no milho ajudam no relaxamento muscular, regulam neurotransmissores como a serotonina e contribuem para o bem-estar e a energia.

iStock

Redução do Colesterol: Graças às fibras alimentares, o milho ajuda a diminuir o colesterol LDL, impedindo sua absorção no intestino delgado e sua entrada na corrente sanguínea.

iStock

Controle Glicêmico: Com baixo índice glicêmico, o milho libera glicose lentamente, auxiliando no controle da glicemia e sendo benéfico para pessoas com diabetes.

iStock

Aumento da Imunidade: Os antioxidantes no milho protegem as células contra os radicais livres, fortalecendo o sistema imunológico e prevenindo doenças como resfriados.

iStock

Benefícios da Pipoca: Feita a partir de uma variedade especial de milho, a pipoca é uma opção de lanche saudável quando preparada com ingredientes naturais e sem excessos.

Getty Images/iStockphoto

Versatilidade na Culinária: O milho pode ser usado em diversas receitas, como farinhas, pães, bolos, sorvetes, sucos, curau, farofas, refogados e pamonhas, sendo encontrado naturalmente, cozido, ou em cereais matinais.

Getty Images/iStockphoto

Evite o milho enlatado, pois perde nutrientes e antioxidantes, optando pelo milho fresco ou cozido. Na preparação, remova a palha e as fibras.

iStock

Consuma o milho com moderação, evitando adições gordurosas, especialmente se tiver deficiências de ferro e zinco. Além disso, algumas pessoas podem ser alérgicas ao milho.

Divulgação/Philips Walita

Como qualquer alimento, o milho deve ser consumido com equilíbrio, sendo importante consultar um nutricionista para determinar a quantidade adequada, especialmente para indivíduos com restrições específicas.

iStock

Para saber mais, acesse VivaBem.

Mariana Pekin/UOL
Publicado em 01 de abril de 2024.