PUBLICIDADE

Topo

Papo Cabeça

O psiquiatra Jairo Bouer tira dúvidas sobre saúde mental


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Estou saindo com alguém que conheci na internet. Como sei que não é um sociopata, Jairo?

Mais Papo Cabeça
1 | 25
Siga o VivaBem no

Jairo Bouer

Colunista do VivaBem

29/03/2022 04h00

No vídeo de hoje do "Papo Cabeça", o leitor conta que, após terminar um relacionamento de 20 anos, conheceu uma pessoa nas redes sociais e engatou um novo romance. No entanto, alguns comportamentos estranhos têm chamado sua atenção, e agora ele quer saber: tem como ter certeza de que ele não é um sociopata?

De acordo com o psiquiatra especialista em sexualidade Jairo Bouer, sociopata é um indivíduo que sofre de um transtorno de personalidade. Entre suas principais características estão a falta de empatia, dificuldade de se relacionar, manipulação constante, mentiras, insensibilidade, entre outras. "Eles também são mais propensos ao consumo excessivo de álcool, drogas, jogos compulsivos, sexo de risco e hobbies muitas vezes perigosos", exemplifica.

O psiquiatra ressalta que é difícil diagnosticar esse tipo de transtorno, por isso vale ficar atento aos sinais que vão ajudar a identificá-lo. "Você precisa de muitos anos de convivência ou do olhar de um psiquiatra muito experiente para dizer com algum grau de certeza se a pessoa é ou não uma sociopata", diz.

"Papo Cabeça" é um programa semanal do VivaBem em que Jairo Bouer, psiquiatra formado pela USP (Universidade de São Paulo), tira dúvidas dos leitores sobre saúde mental. Tem uma dúvida? Mande para vivabemuol@uol.com.br.

USP realiza pesquisa sobre comportamento sexual

Para entender o comportamento sexual em diversas regiões do mundo, o IPq (Instituto de Psiquiatria) do Hospital das Clínicas da FMUSP (Faculdade de Medicina da USP), ao lado de outros 45 países, está realizando um grande estudo sobre o tema. A ideia é examinar diferentes comportamentos sexuais, incluindo aspectos positivos, como a satisfação e o desejo sexual, e os negativos, como os riscos e problemas do funcionamento sexual.

Um dos questionários já está disponível e pode ser respondido até o final de março de 2022 —qualquer pessoa a partir de 18 anos pode participar: clique aqui para responder ao questionário.