PUBLICIDADE

Topo

Sem Frescura: é verdade que o álcool aumenta as chances de você broxar?

Mais Sem Frescura
1 | 25
Siga o VivaBem no

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

13/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Não há relação direta entre o consumo de álcool e alterações nas funções sexuais, mas existe um efeito indireto
  • O álcool funciona como um depressor da função cerebral, dificultando a concentração e, portanto a ereção e o orgasmo
  • A bebida também afeta a sensibilidade do corpo, comprometendo a percepção de estímulos

Se por um lado o álcool ajuda a quebrar algumas amarras, por outro ele pode ser um baita inimigo na hora H.

Realmente, não há uma relação direta entre o consumo de bebida alcoólica e alterações nas funções sexuais. Mas existe, sim, um efeito indireto.

Isso acontece porque a substância funciona como um depressor da função cerebral. No caso dos homens, isso significa que o cérebro sob efeito de álcool terá dificuldade em manter a concentração necessária para segurar uma ereção satisfatória durante a transa.

Resumindo: álcool em excesso aumenta a chance de você broxar.

Mas não vai pensando que você, mulher, está imune aos efeitos da bebida. Da mesma forma que o álcool afeta os sentidos, ele também altera a sensibilidade no corpo todo, inclusive na região vaginal. Assim, a percepção de estímulos fica comprometida e, entre outras coisas, dificulta a chegada ao orgasmo.

Essa falta de sensibilidade no corpo também acontece com os homens. Ou seja: encher a cara antes de transar atrapalha não só manter a ereção, mas também na hora de deixar o seu amiguinho de prontidão.

Além dessas questões físicas, há outros efeitos do consumo de álcool quando falamos em relações sexuais. Um deles é a propensão maior a comportamentos de risco durante o sexo, como não usar camisinha.

De qualquer maneira, todos esses problemas também dependem da quantidade de bebida ingerida. A reação ao álcool varia de pessoa para pessoa, mas em geral beber um pouquinho não costuma atrapalhar.

Então, não se esqueça: se a sua ideia é estender a noite, nada de exagerar no copo, viu?

Fontes: Leonardo Otero Pertusier, urologista sênior e coordenador da urologia do Check-up do Grupo Fleury; Fernanda Nunes, ginecologista do Grupo de Check-Up do Fleury Medicina e Saúde; Marlon Mattedi, psicólogo especialista em sexualidade humana da plataforma Sexo sem Dúvida e Erico Oliveira, clínico geral do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP).

Sem Frescura