PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Covid: OMS alerta sobre relação entre vacinas de mRNA e problemas cardíacos

Fabrício Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo
Imagem: Fabrício Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

09/07/2021 16h26

Em um comunicado divulgado nesta sexta-feira (9), a OMS (Organização Mundial da Saúde) destaca que existe uma ligação "provável" entre casos de inflamação no coração e a injeção de vacinas contra a covid-19 que usam a tecnologia de RNA mensageiro. Porém, os benefícios desses imunizantes superam os riscos, frisou a OMS.

Os especialistas do Comitê Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da OMS explicam que casos de miocardite - uma inflamação do músculo cardíaco - e pericardite - uma inflamação da membrana que envolve o coração - foram relatados em vários países, especialmente nos Estados Unidos.

"Os casos notificados geralmente ocorreram nos dias seguintes à vacinação, com maior frequência em homens jovens e, especialmente, após a segunda dose das vacinas de RNA mensageiro contra covid-19", escreveram os especialistas no comunicado.

Depois de revisar as informações disponíveis até o momento, a OMS conclui que "os dados atuais sugerem uma provável ligação causal entre a miocardite e as vacinas de RNA mensageiro". No entanto, de acordo com a instituição, "os benefícios das vacinas de RNA mensageiro superam os riscos na redução de hospitalizações e mortes por infecções por covid-19."

A OMS ainda explica que os dados disponíveis até o momento sugerem que a ocorrência imediata da miocardite e pericardite após a vacinação é geralmente leve e responde ao tratamento. "Um estudo está em curso para determinar os efeitos a longo prazo", completam os especialistas, que continuarão a avaliar a situação para atualizar suas recomendações.

Americanos já haviam alertado sobre o problema

Em 23 de junho, as autoridades de saúde dos Estados Unidos já haviam indicado que havia uma ligação "provável" entre as vacinas contra a covid-19 da Pfizer e da Moderna - vacinas de RNA mensageiro - e raros casos de inflamação no coração em adolescentes e adultos jovens, mas que os benefícios desses imunizantes ainda "superavam em muito" os riscos.

De acordo com a OMS, o Comitê de Avaliação de Risco de Farmacovigilância da EMA (Agência Europeia de Medicamentos) examinou, em sua reunião de 5 a 8 de julho, os dados mais recentes da Europa e confirmou a existência de uma relação causal plausível entre miocardite e vacinas de RNA mensageiro.

A miocardite é uma doença rara, que os especialistas acreditam ser geralmente desencadeada por um vírus. O sintoma mais comum é a dor no peito e geralmente é tratada com anti-inflamatórios ou, se necessário, com oxigênio.

Os primeiros casos de miocardite foram relatados em Israel, onde a campanha de imunização foi mais rápida do que na maioria dos países.

(Com informações da AFP)

Saúde