Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Faz mal à saúde transar no rio, como Jove e Juma? Dá para usar camisinha?

Juma e Jove fizeram sexo pela primeira vez Imagem: Reprodução/TV Globo

Sarah Alves Moura

Do VivaBem, em São Paulo*

05/07/2022 14h06

No capítulo de ontem (4), os espectadores de "Pantanal" (TV Globo) finalmente acompanharam a primeira vez de Juma (Alanis Guillen) e Jove (Jesuíta Barbosa). Sob juras de amor, a cena foi filmada em um rio. Mas, será que há algum risco em fazer sexo assim?

Segundo a ginecologista Carolina Cunha, da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo, um dos principais alertas é que transar na água dificulta o uso de preservativo e isso aumenta a exposição às ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), como os vírus HIV e HPV, por exemplo. Além, claro, do risco de engravidar —mas, no caso da novela, Juma quer um bebê.

Quando a camisinha é usada na água, há maior fricção do látex e isso pode causar alergias, além dela escapar durante o sexo e ninguém perceber.

Outro fator é que as relações na água diminuem a lubrificação da vagina, porque os fluidos se dissolvem. Então, durante o ato, o atrito na região pode machucar.

"Numa relação menos lubrificada, você tem trauma na vagina, que geram fissuras. Isso aumenta o risco de bactérias entrarem no ecossistema da vagina e pode favorecer corrimento, por exemplo", explica a ginecologista. Nestes casos, ela lembra, o próprio uso do lubrificante fica difícil, porque muitos são à base de água.

Já sobre a qualidade de água e eventuais riscos pelo contato dos órgãos com o rio, é necessário avaliar caso a caso, mas principalmente se há alguma restrição para banho ou não.

É o que acontece nas praias, algumas com sinalização de serem imprópria aos banhistas. No caso delas, no entanto, a água pode ser ainda mais prejudicial à flora vaginal pelo sal, causando ardência. E pequenas partículas de areia também podem causar fissuras na vagina e no pênis. Os mesmos cuidados valem para sexo na piscina, devido ao cloro.

De acordo com Carolina Cunha, usar banheiras e hidromassagens de motéis, por exemplo, também merece atenção, porque é preciso garantir que elas sejam bem higienizadas.

Mas, para a especialista, um ponto elementar sobre o tema é garantir a conscientização dos jovens, inclusive antes do início da vida sexual. "Muita gente se preocupa em levar ao médico depois que acontece, é um alerta para pensar um passo antes. Dar vacinas, conversar sobre saúde sexual, se antecipar", diz.

Quais os cuidados para fazer sexo na água?

1. Comece na água, termine fora

De acordo com a ginecologista Alyne Vieira, fundadora da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia, o recomendado é ficar nas preliminares dentro da água e deixar a penetração para um lugar seco e limpo. A água tira a lubrificação, o que causa atrito e dificulta a penetração, provocando pequenas fissuras na vagina e no pênis.

2. Tenha atenção com intrusos

É preciso ter atenção redobrada, para evitar o contato com animais aquáticos. Nas praias, por exemplo, segundo o Iema (Instituto Estadual de Meio Ambiente do Espírito Santo), águas-vivas migram para a costa para encontrar água mais quente. Nessa busca, elas podem dar de cara com você —ou com regiões bem sensíveis do seu corpo.

3. Leve uma toalha ou canga

Assim, você pode improvisar uma cama sobre a areia. O contato direto da pele com a areia contaminada (por cocô e xixi de cachorro, por exemplo) pode gerar diversas doenças provocadas por fungos e bactérias. Também há o risco de larvas do bicho geográfico cavarem um túnel subcutâneo em vocês —o que dá uma baita coceira e um trabalhão para exterminar.

4. Redobre o cuidado com o preservativo

Caso alguns grãos de areia grudem na camisinha, por exemplo, você terá a sensação de estar transando com um ralador. Sem falar que isso ainda compromete a segurança e a durabilidade do preservativo, que pode furar ou até estourar. Além de uma gravidez indesejada, há o risco de contaminação por ISTs (infeções sexualmente transmissíveis).

E mais: se a transa acontecer na água, a camisinha perde a lubrificação e aumenta a fricção do látex na pele. Além de alergias, ela pode escapar sem que vocês percebam. Aí, advinha o que pode acontecer?!

5. Lave-se após terminar

A ginecologista diz que vale a pena ainda observar alguns cuidados posteriores ao sexo, como lavar a região genital com água e sabão neutro. A qualquer sinal de irritação ou dor nos genitais, procure um médico.

*Com informações de reportagem publicada em 14/04/2022.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Faz mal à saúde transar no rio, como Jove e Juma? Dá para usar camisinha? - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Saúde