Topo

Açafrão ou cúrcuma? Veja diferenças e benefícios das especiarias

Cúrcuma em pó é facilmente encontrada nos mercados Imagem: Madeleine_Steinbach/iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

27/06/2022 04h00

Você sabia que a cúrcuma e o açafrão são especiarias diferentes? É bastante comum que ocorra uma confusão entre os alimentos. Isso acontece principalmente porque a cúrcuma também é chamada de açafrão-da-terra. Além do nome, também são semelhantes em alguns nutrientes e benefícios.

No entanto, a cúrcuma pertence à família do gengibre e é bastante utilizada na culinária asiática, como no molho curry. A planta que dá origem à especiaria vem de um arbusto perene típico da Índia, sendo hoje encontrada em várias regiões do planeta.

Já o açafrão "verdadeiro" provém dos estigmas das flores de Crocus sativus. A especiaria é usada desde a antiguidade, sendo cultivada há mais de 3 mil anos e faz parte da culinária do Mediterrâneo.

Outras diferenças entre as especiarias são o valor e a disponibilidade. O açafrão não é facilmente encontrado e é considerado um dos alimentos mais caros do mundo, sendo comparado ao preço do ouro. Já a cúrcuma pode ser comprada em mercados e feiras livres por um valor bastante acessível.

A seguir, veja os principais benefícios do açafrão e da cúrcuma e como consumir.

É possível achar a cúrcuma em cápsulas também Imagem: Getty Images

Benefícios da cúrcuma

A cúrcuma tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Além disso, possui nutrientes importantes, como as vitaminas C e B6 e minerais como potássio, ferro, manganês e cálcio. E se destaca pelos fitoquímicos, chamados de curcuminoides, principalmente a curcumina.

O consumo regular de cúrcuma proporciona diversos benefícios para a saúde. Abaixo, veja algumas vantagens de incluí-la nas receitas.

É um anti-inflamatório natural

O consumo regular contribui com a redução das inflamações do corpo. Isso acontece devido à presença da curcumina, substância encontrada em grande quantidade na planta.

Atua como antioxidante

A cúrcuma neutraliza a ação dos radicais livres do corpo. Essas substâncias nocivas causam danos às células e contribuem para o desenvolvimento de doenças cardíacas, câncer e outros problemas de saúde. A presença dos antioxidantes da especiaria pode prevenir essas condições.

Melhora a função cerebral

A curcumina aumenta os níveis de alguns hormônios cerebrais e combate diversos processos degenerativos, como demências. Por isso, é benéfica para o cérebro ao melhorar a função cerebral e também a memória.

Ajuda na recuperação muscular

Para quem pratica atividade física regular, o consumo de cúrcuma é bastante benéfico, pois diminui o estresse oxidativo nos músculos, acelerando sua recuperação. Sendo assim, a pessoa fica mais disposta para se exercitar.

Faz bem para a digestão

A especiaria também desempenha um papel importante na digestão, uma vez que pode proteger o estômago e reduzir os riscos de úlcera péptica e gástrica.

Melhora a saúde cardíaca

A curcumina tem ação benéfica sobre a pressão arterial, reduz a hipertrofia cardíaca e o risco de inflamação no coração. O nutriente também foi apontado como redutor do excesso de acúmulo de plaquetas, que ocorre no sangue quando há formação de coágulo. Portanto, diminui o risco de infartos, por exemplo.

Controla o peso

A cúrcuma também contribui com o peso, pois consegue inibir a inflamação do corpo, aumenta a queima de gordura no organismo e regula o nível glicêmico no sangue. Esses fatores podem controlar o ganho dos quilos extras.

Lembrando que é importante reforçar que nenhum alimento tem o poder de emagrecer de forma isolada; para isso é fundamental manter hábitos de alimentação saudáveis e praticar atividade física com regularidade.

Flor de açafrão verdadeiro Imagem: iStock

Benefícios do açafrão

O verdadeiro açafrão destaca-se pela grande quantidade de antioxidantes em sua composição. Além de conter cálcio, magnésio, potássio e vitamina C.

Portanto, assim como a cúrcuma, o açafrão pode ser usado para controle de peso, diminuir o risco de doenças cardíacas e câncer e também melhorar a função do cérebro.

No entanto, ainda faltam estudos que comprovem os benefícios do açafrão. Entre as vantagens de consumo, podemos citar:

Contribui com o humor

O consumo da especiaria pode diminuir os sintomas de depressão. Sabe-se que as mulheres que sofrem com a síndrome pré-menstrual e consomem açafrão podem ter menos sintomas de irritabilidade e ansiedade.

Pode ser afrodisíaco

O suplemento de açafrão mostrou-se eficaz para diminuir os problemas de ereção e aumentar o desejo sexual e a lubrificação vaginal.

Melhora a visão

A especiaria é benéfica para a saúde dos olhos, como é o caso de quem tem degeneração macular relacionada à idade, que afeta idosos e provoca a perda de visão.

Riscos e contraindicações

Geralmente, tanto a cúrcuma quanto o açafrão não provocam efeitos colaterais graves. Isso porque, na maioria das vezes, são consumidos em pequenas quantidades.

Raramente, algumas pessoas podem sentir dores de estômago, náuseas, tonturas ou diarreia. Porém, esses efeitos colaterais são mais comuns em quem consome quantidades excessivas.

Não há pesquisas científicas que apontem os riscos de consumo para gestantes e lactantes. Nesses casos, a recomendação é evitar o consumo dessas especiarias antes de se consultar com um médico.

No caso da cúrcuma, por ter uma substância chamada oxalato, em excesso pode contribuir para o surgimento de cálculos renais em indivíduos que tenham predisposição.

Além disso, a especiaria contém potássio e pessoas com insuficiência renal têm dificuldade para eliminar o excesso desse mineral do sangue. Por isso, a cúrcuma pode fazer mal para esses indivíduos.

Há também quem apresente sensibilidade ou alergia à curcumina. Já foram relatados casos de distúrbios hemorrágicos. Por fim, quem usa medicamentos que alteram o processo de coagulação deve fazer uso da cúrcuma com cautela.

Como consumir

Geralmente, as especiarias são usadas como ingredientes de receitas, em pequenas quantidades. O açafrão é encontrado em lojas especializadas e alguns supermercados em estigmas desidratados das flores ou em pó. Por ter um sabor concentrado, necessita ser diluído em água e acompanha preparações salgadas como arroz e legumes.

Já a cúrcuma pode ser encontrada em forma de raiz, em pó, em cápsulas ou chá. Quando for comprada como raiz, o ideal é consumir de uma a duas rodelas ao dia. O sabor é mais cítrico e picante.

Já em pó, a cúrcuma é facilmente encontrada em mercados e lojas de produtos naturais. Nesses casos, é comumente usada para temperar os alimentos. E o chá pode ser preparado com rodelas da raiz ou pó de cúrcuma. Há ainda a versão em cápsulas, que são usadas como suplementos.

Fontes: Priscilla Pitman, nutróloga do Hospital do Servidor Público Estadual; Isolda Prado, nutróloga, diretora da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) e professora de nutrologia da UEA (Universidade do Estado do Amazonas); Camila Padilha, nutricionista do Hospital Sírio-Libanês.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Açafrão ou cúrcuma? Veja diferenças e benefícios das especiarias - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Alimentação