PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Sintomas de herpes genital: veja os principais e quando se manifestam

Saiba quais são os principais sintomas do vírus da herpes - iStock
Saiba quais são os principais sintomas do vírus da herpes Imagem: iStock

Nathalie Ayres

Colaboração para VivaBem

27/05/2022 04h00

Ao ouvir falar de herpes, imediatamente pensamos na doença que causa pequenas bolhas próximas aos lábios. Mas sabia que existem versões delas em outras partes do corpo? A herpes genital é considerada uma IST (infecção sexualmente transmissível).

Ela é causada pelo vírus da herpes simples e se caracteriza pelo aparecimento de vesículas e pequenas úlceras na pele e mucosa na região genital.

Sintomas de herpes genital

Uma vez que a contaminação pelo vírus herpes simplex tipo 2 ocorre via prática sexual, a pessoa tem um tempo de incubação antes que comece a manifestar o quadro, que pode levar de 7 a 15 dias.

Em alguns casos, uma pessoa com herpes pode até não apresentar nenhum sintoma do vírus por muitos anos. Os primeiros sintomas de herpes genital são:

  • Sensação de prurido (coceira);
  • Queimação ou formigamento nos órgãos genitais;
  • Dores nos quadris, nádegas ou pernas;
  • Mal-estar;
  • Pequenas vesículas ou bolhas que podem estourar e formar úlceras, mas elas só aparecem depois dos sintomas acima.

Essas bolhas e úlceras são exatamente como as que aparecem na boca e podem surgir em diversas regiões como:

  • Nas mulheres: na vulva, clitóris, períneo e colo do útero;
  • Nos homens: na glande, prepúcio e cabeça do pênis;
  • Em ambos os gêneros podem surgir no ânus e no reto, além de aparecer nas coxas e nádegas também.

As crises costumam levar entre 7 e 10 dias para passar. Mas, normalmente, a primeira manifestação da doença é a mais dolorosa e dura mais tempo. Isso ocorre até o organismo reconhecer e desenvolver um sistema de combate e controle do vírus.

Ela alerta também que alguns sintomas podem mostrar que há uma situação mais grave, como:

O que fazer para diminuir as crises de herpes genital?

O vírus da herpes viral costuma ficar "adormecido" no organismo, escondido em terminações nervosas, onde os medicamentos não os acessam, e algumas situações podem desencadear crises, como:

Normalmente o tratamento das crises é feito com a administração de antivirais durante a crise. Eles aceleram a regressão das lesões e aliviam os sintomas.

Além disso, ter hábitos que estimulam a saúde imunológica são importantes, como alimentação balanceada, sono reparador e prática regular de atividades físicas.

Como é o contágio e como prevenir a herpes genital

A transmissão da herpes genital ocorre principalmente com o contato da pele com uma lesão ativa. Mas o HSV-2 pode estar presente nos fluidos corporais da pessoa infectada, como na saliva, sêmen e secreções vaginais.

Por isso é muito importante o uso consistente de preservativos durante as relações sexuais, não só no sexo vaginal, como também no anal e no oral. Alguns manuais também recomendam que pessoas que possuam herpes genital se abstenham da atividade sexual quando estiverem em crises da doença.

Fontes: Maria Cristina Meniconi, ginecologista e obstetra do setor de colposcopia, anuscopia e histeroscopia do Grupo Fleury; Lia Cruz Damásio, ginecologista do HU-UFPI (Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí) da rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares); e Regina Amarante, ginecologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Saúde