PUBLICIDADE

Topo

VivaBem

Infecção pela ômicron não garante defesa contra outras cepas, mostra estudo

Subvariante BA.2, subtipo da ômicron - iStock
Subvariante BA.2, subtipo da ômicron Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

19/05/2022 12h56

Um estudo publicado na revista científica Nature mostra que pessoas não vacinadas contra o novo coronavírus e que se infectaram com a variante ômicron não desenvolvem proteção contra outras cepas.

Para fazer o estudo, os pesquisadores fizeram testes em camundongos infectando com diferentes cepas do coronavírus.

Entre as infecções estudadas, aquelas com a variante ômicron geravam uma resposta imune mais fraca em comparação com as demais. Além disso, a análise de amostras de sangue revelou que a proteção do organismo não se estendia a outras cepas.

Os camundongos infectados com a variante delta, contudo, apresentaram proteção também contra a alfa, beta e ômicron, ainda que reduzida no caso da última variante.

A equipe então recolheu amostras de sangue de seres humanos vacinados e não vacinados.

No caso das pessoas que não foram vacinadas e estavam em recuperação de uma infecção pela ômicron, a neutralização acontecia, tal como nos camundongos, limitada à mesma variante. Enquanto isso, vacinados que se recuperavam da ômicron ou delta conseguiam neutralizar outros tipos de cepa.

VivaBem