PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Dicas para ajudar a cuidar do corpo, da mente e da alimentação de forma descomplicada


Nutricionista explica como saúde é afetada pelo efeito sanfona; saiba mais

Colaboração para VivaBem

02/05/2022 09h58

Já reparou como a maioria das pessoas que faz dietas restritivas e emagrece muito rápido, volta a engordar tudo de novo um tempo depois? No segundo episódio da terceira temporada do Conexão VivaBem, a apresentadora Mariana Ferrão recebeu a nutricionista Lara Natacci e a atriz Samara Felippo para falar sobre o efeito sanfona.

A seguir, a especialista esclarece três dúvidas sobre o tema:

Por que sofremos o efeito sanfona?

Primeiro porque quando restringimos, comemos bem menos do que precisamos e do que gostaríamos. Logo, não conseguiremos manter essa restrição por muito tempo.

O outro ponto, explica Lara, é porque quando perdemos peso muito rápido, perdemos um pouco de gordura e de líquido, mas principalmente massa muscular. O músculo gasta mais energia que os outros tecidos do nosso corpo, isso significa que quando perdemos músculo, gastamos menos energia.

Imagine o cenário: depois de um período fazendo uma dieta restritiva, com fome, com perturbações emocionais —e isso acontece porque associamos emoção com comida—, com menos músculo e gastando menos energia.

"Quando paramos com a dieta restritiva e voltamos a comer, ganhamos peso, só que nesse ganho, não recuperamos a massa muscular perdida, mas ganhamos gordura corporal, que às vezes pode apresentar um peso maior do que no começo. Isso é o efeito sanfona, o fato de emagrecer e voltar a engordar. Nesse processo, e com o tempo, vamos mudando também nossa composição corporal", explica a nutricionista.

O efeito sanfona é pior do que estar acima do peso?

Sim, é pior. Tem muita gente que está um pouco acima do peso, mas que tem hábitos e condições clínicas saudáveis, diz Lara. Com o efeito sanfona, a pessoa ganha gordura.

O que o efeito sanfona pode trazer para a saúde do nosso corpo a longo prazo?

Várias consequências, entre elas, uma já comprovada, que é o aumento da gordura corporal. Lara diz que quando aumentamos a quantidade de gordura, temos mais inflamação no corpo porque o tecido gorduroso inflama mais.

"Com isso temos mais suscetibilidade a várias doenças, como aumento de pressão arterial, problemas cardiovasculares em geral, resistência à insulina. Essas doenças podem ser consequências do efeito sanfona. Claro, que vamos considerar predisposição de cada pessoa, mas isso pode acontecer", afirma a nutricionista.

Ela também cita os problemas ortopédicos devido ao sobrepeso e consequentemente as articulações que serão mais forçadas. Lara ainda comenta sobre o lado emocional que é afetado pela frustração da pessoa em emagrecer e voltar a engordar.

Fique ligado nos próximo episódios

Toda semana, convidados especiais e especialistas vão conversar com a Mari sobre saúde, alimentação e equilíbrio mental de um jeito leve e divertido. Fique ligado em VivaBem e em nossas redes sociais para acompanhar a programação.