PUBLICIDADE

Topo

BBB 22: Scooby faz jejum intermitente e fica 16h sem comer; entenda prática

BBB 22: Pedro Scooby faz jejum intermitente - Reprodução/ Globoplay
BBB 22: Pedro Scooby faz jejum intermitente Imagem: Reprodução/ Globoplay

Luiza Vidal

Do VivaBem, em São Paulo

20/01/2022 17h51

No BBB 22, o surfista Pedro Scooby contou, durante conversa com os participantes do reality, que realiza o jejum intermitente. No caso dele, são 16 horas sem ingerir nenhum alimento.

Mas a prática tem diversos protocolos, sendo o mais comum adotado pelo brother, que é o 16 por 8, ou seja, 16 horas sem comer e as 8 horas restantes com alimentação liberada —sem especificação de quais tipos de comidas podem ser ingeridas.

"É basicamente quando você restringe as calorias consumidas no seu dia para gastar mais. É isso que emagrece, consumir menos calorias do que gastar", explica a nutricionista Mariana Melendez Araújo, mestre e doutoranda em nutrição humana pela UnB (Universidade de Brasília).

No entanto, como não há uma orientação sobre o que comer neste período, o emagrecimento não necessariamente irá ocorrer, pois mais importante do que passar um período restringindo calorias é o que você coloca no prato. "Se você comer errado, não faz sentido", afirma Guilherme Giorelli, nutrólogo, médico do esporte, diretor da SMEERJ (Sociedade de Medicina Esportiva e do Exercício do Rio de Janeiro) e colunista de VivaBem.

Ainda de acordo com o médico, algumas pessoas podem até relatar a diminuição da ingestão de calorias ao longo do tempo, passando a comer menos durante o dia. Mas isso tudo com uma dieta equilibrada e saudável e acompanhamento médico e nutricional.

Prática pode incentivar distúrbios alimentares

Por outro lado, esse tipo de jejum pode piorar distúrbios alimentares ou até mesmo ser gatilho para o desenvolvimento deles, segundo Araújo.

"A gente sabe que, do ponto de vista psicológico, qualquer restrição alimentar pode levar à compulsão. Existem pessoas que nem sabem que têm e, quando tentam esse jejum, desenvolvem a compulsão para comer muito mais calorias do que se adotassem uma alimentação fracionada, por exemplo", diz.

Giorelli relembra de outros riscos do jejum intermitente à saúde. De acordo com o médico, a prática faz sucesso porque, logicamente, ao restringir a alimentação (e comer de forma saudável), você também perde peso, mas isso não necessariamente é sinônimo de saúde.

"Perder peso não é sinônimo de perder gordura. Se essa perda vem da gordura, ótimo, mas se vem dos músculos ou dos ossos, quanto mais tempo a pessoa continuar com o jejum intermitente, mais riscos à saúde ela pode desenvolver", diz.

Os especialistas lembram que ficar 72 horas sem comer, como alguns influenciadores fazem, é perigoso à saúde, além de ser um gatilho para distúrbios alimentares.

Jejum intermitente evita desenvolvimento de câncer?

Ainda no caso de Scooby, o surfista afirmou na conversa que pratica o jejum porque "as células boas comem as células ruins, as células cancerígenas".

Para explicar se a afirmação faz sentido, Giorelli relembrou da dieta adotada pela cantora Adele, que era rica no consumo de alimentos que estimulam as sirtuínas, enzimas ligadas a benefícios, como o aumento da expectativa de vida, emagrecimento e estímulo à formação de massa magra.

"As sirtuínas são estimuladas quando você está em jejum. Isso resulta na autofagia, que é a limpeza natural do organismo", explica. Sem esse mecanismo de autolimpeza, há acúmulo de componentes danificados, muito associado ao desenvolvimento de doenças como o câncer.

"Mas todo dia nosso corpo realiza esse mecanismo e, com isso, destrói células cancerígenas. O câncer acontece quando deixamos de fazer essa destruição", diz. Ou seja, mesmo sem fazer jejum intermitente, nosso corpo é capaz de realizar a autolimpeza, evitando diversos tipos de doença.

Por fim, é importante lembrar que, além da alimentação, a prática de atividade física regular, os cuidados com a saúde mental e boas noites de sono são essenciais para uma vida melhor e mais saudável.