PUBLICIDADE

Topo

Memória é investimento: educação ajuda a manter capacidade cognitiva

Do VivaBem, em São Paulo

17/11/2021 11h05

Em debate de VivaBem sobre a importância de fazer exercícios para a mente e manter a capacidade cognitiva, Alexandre da Silva, doutor em saúde pública, especialista em envelhecimento e colunista de VivaBem, apontou a leitura como um hábito poderoso.

"Estudos já mostram que a privação de livros na infância gera impacto na velhice. No momento em que vivemos agora, com jovens privados de boa educação, os impactos vão repercutir lá na frente." Além disso, aponta Silva, entrar em outros universos, como o da música, da dança, que também exigem esforços mentais, colaboram para manter o cérebro ativo.

A educação, explica Gislaine Gil, neuropsicóloga e fundadora do Vigilantes da Memória, também é capaz de prevenir demência. "Se a gente investir, teremos menos pacientes com demência. É uma doença que tem cada vez mais casos, mas as pessoas estão envelhecendo com qualidade de vida diferentes, alguns não têm acesso a técnicas para retardar os sinais da doença. A prevenção é muito mais barata."

O debate faz parte da campanha Ginástica Para o Cérebro, que apresentará conteúdos especiais nos canais oficiais de VivaBem (site e redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter), entre os dias 16 e 21/11. Siga e use a #HackeieSeuCérebro para fazer parte dessa campanha.