PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Quatro benefícios que o exercício traz e (talvez) você não sabia

iStock
Imagem: iStock

Bárbara Lima

Colaboração para o VivaBem

20/10/2021 04h00

Não é novidade para ninguém que a prática regular de atividades físicas traz muitos benefícios à saúde, como ajudar a controlar o peso corporal e a ganhar músculos; reduzir o risco de diabetes, infarto, AVC e outras doenças; e reduzir o estresse, a ansiedade e sintomas depressivos.

Mas o exercício promove outros ganhos que nem todo mundo conhece. Você sabia, por exemplo, que quando está lá, correndo e suando para completar aquela volta no parque, também está garantindo a saúde dos seus olhos, melhorando seu desempenho no sexo e até contribuindo para a frequência com que faz o "número 2" no banheiro? Pois é! A seguir, explicamos como o exercício traz benefícios que, talvez, você não sabia.

1. Manutenção da boa visão e prevenção do glaucoma

Um estudo realizado por pesquisadores do centro de oftalmologia da Universidade da Califórnia (EUA) concluiu que pessoas que fazem exercícios regularmente apresentam risco 73% menor de desenvolver glaucoma —doença que pode causar cegueira irreversível e é mais comum a partir dos 40 anos.

Esse benefício é garantido principalmente ao realizar atividades moderadas ou intensas ao ar livre (como correr, pedalar, caminhar), em que as vistas são estimuladas a enxergar longe. Segundo a oftalmologista Joana de Farias, médica da Eyecenter Unique e especialista pelo CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia), a atividade física regular (ao menos três vezes por semana) contribui para regular a pressão intraocular —que quando elevada aumenta o risco de glaucoma e também pode gerar dificuldades para enxergar, redução da visão periférica e vermelhidão nos olhos.

A médica ressalta, no entanto, que em exercícios ao ar livre é sempre importante usar óculos específicos para a prática esportiva, para evitar que algo atinja a vista e gere lesões, além de proteger os olhos da radiação solar —entenda melhor por que você deve usar óculos durante a atividade física e como escolher o modelo ideal.

2. Aumento da memória

Está enganado quem acha que xadrez é o único esporte que trabalha o cérebro. Qualquer atividade física é capaz de melhorar a memória e outras capacidades de nossa mente.

Marco Túlio de Mello, doutor em psicobiologia e professor do Departamento de Esportes da Faculdade de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), explica que qualquer exercício —seja um treino aeróbico (corrida, bike), seja um treino de força (musculação)— estimula a produção de proteínas (BDNF) que favorecem a formação e o reparo dos neurônios. "Isso vai ajudar na melhora das funções cognitivas (memória, atenção, solução de problemas, capacidades motoras etc.)."

O doutor em educação física e professor da UFPE (Universidade Federal do Pernambuco) Andre Costa diz que as atividades aeróbias ainda protegem contra o declínio cognitivo, que ocorre naturalmente durante o processo de envelhecimento, reduzindo o risco de demências como o Alzheimer.

Prancha, exercício, treino intenso - iStock - iStock
Imagem: iStock

3. Aumento da libido e melhora do desempenho sexual

Você sabe: o ato sexual exige certo esforço. E a pessoa que faz exercícios regularmente tem mais força e resistência, o que tende a contribuir para um bom desempenho na cama. Mas não é só isso.

Patrícia Zaidan, doutora em ciências do exercício e do esporte pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e especialista em saúde da mulher, explica que a prática regular do exercício promove a melhora da circulação sanguínea no corpo todo, incluindo nos órgãos sexuais. Isso aumenta a lubrificação e o desejo sexual das mulheres. Também turbina a excitação dos homens e faz com que eles tenham ereções mais potentes e duradouras.

O treino regular ainda estimula a produção de neurotransmissores que aumentam o prazer e o bem-estar, melhoram o humor e reduzem o estresse, influenciando diretamente na libido, além de elevar a autoestima (o que ajuda bastante na hora do sexo).

4. Melhora da função intestinal

Situações de ansiedade e estresse afetam o trato intestinal. O treino regular auxilia no controle do nível de cortisol (hormônio do estresse) e estimula a produção de neurotransmissores que trazem bem-estar, o que contribui para minimizar certos problemas gastrintestinais.

"O exercício físico também estimula os movimentos e efeitos mecânicos do intestino (responsáveis por empurrar as fezes), facilitando o trânsito no órgão e evitando a constipação e outros problemas associados", diz Patrícia Zaidan.

André Costa destaca que a prática de exercícios físicos também gera efeito benéfico na microbiota intestinal —conjunto de bactérias que habitam o órgão e são importantes para a saúde física, mental e até prevenção da obesidade.

Movimento