PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pfizer pedirá em breve autorização nos EUA para vacinar crianças, diz CEO

A Pfizer e a BioNTech anunciaram que sua vacina induz a uma resposta imune robusta em crianças de 5 a 11 anos - iStock
A Pfizer e a BioNTech anunciaram que sua vacina induz a uma resposta imune robusta em crianças de 5 a 11 anos Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

27/09/2021 08h25Atualizada em 27/09/2021 14h00

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que a empresa planeja pedir em breve autorização à FDA (agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos) para aplicar sua vacina contra covid-19 desenvolvida em parceria com a BioNTech em crianças menores de 12 anos.

"É uma questão de dias, não de semanas", disse Bourla, ontem, em entrevista à ABC News, sobre quando a empresa enviará os dados ao órgão para consideração.

A Pfizer e a BioNTech anunciaram na última segunda-feira (20) que sua vacina induz a uma resposta imune robusta em crianças de 5 a 11 anos.

As internações e mortes por covid-19 saltaram nos Estados Unidos nos últimos meses devido à variante delta, altamente contagiosa. Casos pediátricos da doença também estão em alta, particularmente porque crianças com menos de 12 anos não estão sendo vacinadas, mas não há nenhuma indicação de que, além de ser mais transmissível, a delta seja mais perigosa para crianças.

Uma autorização rápida ajudaria a mitigar um potencial aumento de casos no outono do Hemisfério Norte, especialmente com as escolas já abertas em todo os EUA.

A vacina Pfizer já está autorizada para aplicação em crianças a partir de 12 anos em vários países, incluindo o Brasil.

Pfizer e BioNTech também realizaram testes clínicos para entender como a vacina atua em crianças de entre 2 e 5 anos e em bebês de 6 meses a 2 anos. Os resultados devem ser divulgados até o 4º trimestre deste ano.

Saúde