PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Cuidado: brinquedos com hidrogel podem levar à morte; entenda por quê

iStock
Imagem: iStock

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo

21/09/2021 18h05

Uma mensagem anda circulando nas redes sociais e alerta para o risco de o hidrogel (presente em alguns brinquedos) ser engolido por crianças e causar problemas à saúde. No conteúdo, pais relatam casos em que os filhos engoliram o objeto, que se expandiu e causou obstrução intestinal e dos pulmões.

O risco é real. Segundo Marcello Creado Pedreira, médico pediatra do Hospital Sírio-Libanês, brinquedos do tipo até são muito gostosos de apertar, mas são extremamente perigosos para as crianças, independentemente da idade.

As crianças menores têm mais riscos de ingerir, colocar dentro do ouvido ou nariz, mas as maiores também podem, acidentalmente, engolir. Portanto a recomendação é: não permita que seu filho brinque com nada que contenha essas bolinhas.

Quais os riscos de hidrogel nos brinquedos?

"A criança pode colocar isso na boca propositalmente ou acidentalmente e acabar engolindo", diz Pedreira, acrescentando que a substância tem uma grande capacidade de absorção de água e por isso é usada em cremes ou pomadas para tratar cicatrização de feridas e hidratação, pois consegue manter a região umedecida.

Essas bolinhas devem ficar longe das crianças - iStock - iStock
Essas bolinhas devem ficar longe das crianças
Imagem: iStock

No caso de quem as engole, o problema é que dentro do estômago nós temos líquido, e como as bolinhas são porosas e absorvem líquidos, elas crescem de tamanho. "Agora imagine várias delas dentro da barriga da criança ou do adulto. Uma bolinha junto com a outra pode causar uma obstrução intestinal com certeza. Inclusive, na própria bula das pomadas têm recomendação: cuidado, risco de alergia ou risco de anafilaxia", explica Pedreira.

Há também a hipótese de a criança engolir e essas bolinhas irem parar no pulmão. "Como o pulmão também é úmido, a bolinha cresce e o resultado também é a obstrução do órgão, isto é, ela pode entupir a saída e a entrada de ar e a criança parar de respirar, o que pode levar à morte", enfatiza Pedreira. "É como se estivesse apertando o pescoço da criança", completa.

Pode acontecer, às vezes, de a bolinha não entupir uma área importante e a criança continuar respirando, mas mesmo assim o organismo reage contra aquele corpo/substância estranho, causando infecções importantes, como pneumonia, doença que também pode ser fatal.

Dificuldade no diagnóstico

Caso a criança tenha engolido algumas dessas bolinhas sem os responsáveis terem visto, os médicos terão dificuldade para diagnosticá-la. "Ela não dá para ser vista como um corpo estranho no raio x, porque é transparente", comenta Pedreira.

Segundo o médico, esse é um dos motivos pelos quais algumas crianças morrem sem ter um diagnóstico fechado. Contudo, vale dizer que essa substância não é um veneno. O líquido, em si, portanto, não mata, caso seja ingerido. O problema, como já dito, é quando as bolinhas são ingeridas, absorvem líquidos e obstruem os órgãos.

Saúde