PUBLICIDADE

Topo

Uma em cada quatro doses de vacina de covid aplicadas no mundo é CoronaVac

Levantamento demonstra que a CoronaVac é a vacina mais usada em todo o planeta no combate à pandemia - Marcelo Justo/UOL
Levantamento demonstra que a CoronaVac é a vacina mais usada em todo o planeta no combate à pandemia Imagem: Marcelo Justo/UOL

Colaboração para o UOL

15/09/2021 13h55

Um estudo mostrou que uma em cada quatro doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas no mundo é CoronaVac. O imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan representaria atualmente 25,7% da produção total, com cerca de 1,71 bilhão de doses produzidas de janeiro a setembro de 2021.

O levantamento foi feito pela empresa britânica de informação e análise Airfinity, e divulgado pela IFPMA (Federação Internacional de Fabricantes e Associações Farmacêuticas). O objetivo era estimar a produção total de vacinas neste ano e a análise usou dados de produção das fábricas de vacinas a partir de uma base diária e semanal.

Ao todo, o Butantan já encaminhou mais de 94 milhões de doses de CoronaVac ao PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. Com isso, esse é o segundo país que mais usa vacinas produzidas a partir da tecnologia do vírus inativado, ficando atrás apenas da Indonésia, que já recebeu 186 milhões de doses, conforme dados do China Covid-19 Vaccine Tracker.

Conforme o estudo, a quantidade de imunizantes produzidos entre janeiro e setembro, em 2021, deve ultrapassar a marca de 7,5 bilhões de doses. A expectativa da Airfinity é que o número acumulado encerre o ano em 12,2 bilhões de doses.

Até o momento, foram fabricadas 6,64 bilhões, com cinco vacinas respondendo por 94,5 % do total. Além da CoronaVac (1,71 bilhão), em segundo lugar fica a Pfizer, com 1,41 bilhão de doses ou 21,2 %, seguida pela também chinesa Sinopharm, com 1,39 bilhão de doses ou 20,9 %, e em quarto lugar a AstraZeneca/Oxford, com 1,29 bilhão de doses ou 19,5 %. Na quinta posição fica a Moderna, com 470,3 milhões de doses ou 7 %.