PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Aumento da próstata pode reduzir riscos de câncer, sugere estudo

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

26/08/2021 16h27

A hiperplasia benigna da próstata, condição na qual a glândula começa a apresentar um tamanho maior com o passar do tempo, pode ser um fator que evita o desenvolvimento do câncer de próstata. A conclusão é de um estudo publicado no dia 10 de agosto, no periódico The Prostate.

De acordo com os pesquisadores, conforme o tamanho da próstata aumentava, o risco de câncer de próstata diminuía. Para cada aumento de um centímetro cúbico no volume da próstata, o risco de câncer caiu cerca de 3%.

Isso teria uma explicação biológica: se a glândula está muito aumentada, talvez o câncer tenha uma "desvantagem" para se desenvolver no mesmo local. Neste caso, a hiperplasia benigna da próstata "ganharia a competição" pelo fator de crescimento.

Mas mesmo com esse resultado promissor, é preciso muita cautela. São necessários mais estudos para embasar a pesquisa.

Quais foram os principais resultados

Para o estudo, a equipe coletou dados de 405 homens com hiperplasia benigna da próstata que fizeram ressonância magnética de tecido da próstata, entre janeiro de 2019 a janeiro de 2021, em Michigan, nos EUA.

O principal resultado é que os riscos de câncer diminuíram conforme a próstata aumentava. Além disso, a hiperplasia benigna da próstata reduziu também as chances de mais de um foco de câncer na glândula.

"Com base nessas descobertas, a hiperplasia benigna da próstata pode estar produzindo pressão mecânica em toda a glândula —o que inibe o crescimento do câncer e diminui as chances de câncer de próstata", disse Kiran Nandalur, um dos autores do estudo.

O achado também pode explicar por que a hiperplasia benigna faz com que o câncer seja mais difícil de ser encontrado por meio de uma biópsia, por exemplo. Até por isso o resultado do estudo não pode ser considerado conclusivo.

Por que este estudo é importante

Os resultados são interessantes porque mostram que uma pessoa com a próstata aumentada não vai, necessariamente, desenvolver o câncer na região. De acordo com os pesquisadores, o achado pode trazer um certo "alívio" para as pessoas.

Mas conforme dito anteriormente, é preciso ter cautela, pois mais estudos são necessários. Além disso, pessoas acima dos 40 anos devem realizar o exame de próstata anualmente para detecção precoce do câncer.

Saúde