PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Quer começar o dia bem? Espreguiçar-se pode trazer mais saúde; entenda

iStock
Imagem: iStock

Thaís Lyra

Colaboração para VivaBem

20/08/2021 04h00

Depois de uma noite de sono, você acorda rápido, escova os dentes, vai para o banho, toma café (se der tempo) e sai para trabalhar ou, se estiver em home office, corre para o computador, pois marcaram reunião às 9h. Lendo assim parece não ter nada de errado com sua rotina matinal.

Só que tem. Faltou um detalhe que pode fazer a diferença e até determinar se o dia será bom ou ruim: espreguiçar-se. Dar aquela esticada, ainda na cama, prepara o organismo para enfrentar o que vem pela frente e, de quebra, pode afastar uma série de problemas. Estresse, insônia, ansiedade, desatenção, má postura, dores musculares e desmaios são alguns.

Não tem esse costume? Saiba que não é o único, afinal, as pessoas estão se espreguiçando cada vez menos, dizem os especialistas. A boa notícia é que é possível incluir esse "item" no seu dia a dia e, acredite, nem é preciso muito tempo: alguns minutinhos são suficientes.

Profissionais consultados por VivaBem explicam por que é tão importante se espreguiçar e dão dicas para criar esse hábito.

Durante o sono

Mulher dormindo - iStock - iStock
Imagem: iStock

Quando estamos dormindo, é como se o corpo entrasse no modo avião do celular. O cérebro descansa —apesar de continuar trabalhando— as vértebras ficam mais distendidas, os músculos relaxados e até a carga hormonal diminui.

O objetivo é um só: fazer com que o organismo fique revigorado para enfrentar os desafios do dia seguinte. Se dormir é um processo indispensável para a garantia de uma vida mais saudável, aprender a acordar também é.

Portanto, nada melhor para começar do que uma bela espreguiçada para "aquecer os motores". O corpo precisa dessa fase de transição entre o repouso e o despertar. Vale ressaltar que espreguiçar-se é um ato instintivo e não apenas os humanos se espreguiçam. Tem cachorro ou gato em casa? Repare, eles adoram se esticar.

Pro dia nascer feliz

Do ponto de vista físico, espreguiçar ajuda a soltar e a realinhar os músculos, as vértebras, aumenta a flexibilidade e endireita as articulações. Sinaliza para seu cérebro que está na hora de começar a utilizar a musculatura novamente.

Além disso, neurotransmissores bem conhecidos, como endorfina e serotonina, são liberados, dando um up na memória e no humor. Também há descarga de adrenalina, hormônio secretado pelas glândulas suprarrenais e por neurônios do sistema nervoso central, que dá mais disposição. Suas emoções agradecem.

A circulação sanguínea volta a funcionar de forma gradual, levando sangue para as extremidades e diminuindo o risco de quedas. A frequência cardíaca —que fica lenta durante o sono— também é restabelecida.

Comece criando o hábito

Mulher se espreguiçando na cama após acordar - GeorgeRudy/IStock - GeorgeRudy/IStock
Imagem: GeorgeRudy/IStock

Espreguiçar-se não é aula de alongamento de 1 hora, portanto, dizer que não tem tempo é desculpa esfarrapada. Investir nesses momentos traz ótimos rendimentos a médio e longo prazos.

Veja uma sequência que leva de três a cinco minutinhos para ser concluída com impactos positivos para o seu bem-estar:

  • Ainda deitado, estique as pernas;
  • Usando o lençol, levante cada uma das pernas por três vezes;
  • Levante devagar e, em pé, flexione a coluna para os lados e levante os braços;
  • Com a mão, puxe a cabeça levemente para a direita e depois para a esquerda e, por último, faça rotações para os dois lados.

O ideal é repetir os movimentos diariamente. Caso não consiga, realizá-los três vezes por semana já garante a sensação de bem-estar.

Pacote completo

Bocejo/ Sono/ Café - iStock - iStock
Imagem: iStock

Inclua em sua higiene matinal o hábito de bocejar. O combo espreguiçar e bocejar é poderoso. Esse alongamento da musculatura crânio-facial, superior e anterior do pescoço, e mastigatória, manda uma mensagem de alerta para o cérebro relaxado.

Ao bocejar, ativa-se uma função do cérebro responsável pela vigília, região que libera a chamada substância reticular ativadora ascendente, que significa que você está relaxado, porém, com atenção suficiente.

O combo espreguiçar + bocejar inclui aumento da flexibilidade, do raciocínio, memória e menos sensação de cansaço, comum ao acordar. Ah, só não exagere ao se esticar porque há perigo de estiramento muscular justamente porque o corpo ainda está frio.

Efeito cumulativo

O problema não é um dia, mas simplesmente parar de se espreguiçar. Insônia, dores de cabeça, bruxismo estão entre os principais transtornos. Muitos pacientes vão parar nos consultórios médicos com dificuldades para dormir e dependentes de remédios e, após investigação, descobre-se que eles não se espreguiçam.

Outra consequência de acordar e pular da cama é a hipotensão (diminuição da pressão arterial), pois o organismo não está preparado para essa exigência súbita.

Tonturas e desmaios são comuns nesses casos. Idosos merecem atenção e devem ser incentivados ao espreguiçamento, pois são mais propensos a fraturas e machucados devido a quedas.

No inverno redobre os cuidados porque os músculos ficam mais tensionados e o sangue corre lentamente.

Por isso, a dica é dar um tempo para o seu corpo se restabelecer pela manhã. Ioga e meditação também podem ajudar. Uma boa tática é incluir este alongamento de maneira leve, à noite, antes de dormir.

Se durante o dia ou ao ler esse texto sentir vontade de se espreguiçar, não faça cerimônia. Caso esteja em um lugar que não seja possível, procure um cantinho porque seu corpo está pedindo por uma esticada!

O que não tem remédio remediado está

Acordou meia hora atrasado? Mais um motivo para ficar na cama. Quando perdemos a hora, o coração acelera e fazemos tudo com pressa. A tendência é ficarmos irritados, nervosos e até atrapalhados.

O risco de acidentes também aumenta porque o corpo foi obrigado a funcionar no susto. Espreguiçar e bocejar ajudam a organizar a bagunça causada pelo atraso.

Celular ao seu alcance

Sono; celular; cama - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

O aparelho é vilão ou mocinho no processo? Depende. A função soneca, quando mal utilizada, é um empecilho. Imagine o despertador tocando a cada 15 minutos várias vezes e, quando você percebe, está em cima da hora e levanta correndo.

Já vimos que fazer isso não é uma boa ideia. Então, aproveite um desses intervalos justamente para se espreguiçar ao invés de dormir mais um pouco.

Por outro lado, o celular é um aliado na transição. Dê aquela espreguiçada e só depois pegue o aparelho para olhar as redes sociais, ler notícias e checar e-mails antes de sair da cama.

E já que não é possível fugir da tecnologia, que tal, junto com o despertador, colocar um alerta no celular com o lembrete: espreguiçar e bocejar? Seu organismo agradece. Tenha um ótimo dia!

Fontes: Celso Vilella Matos, fisiatra e vice-presidente da SBMFR (Sociedade Brasileira de Medicina Física e Reabilitação); Flávio Pires, professor de educação física da UFMA (Universidade Federal do Maranhão) e fisioterapeuta; Leonardo Ierardi Goulart, neurologista e coordenador do Grupo de Sono do Hospital Israelita Albert Einstein (SP); Pedro Paes, professor doutor em ciência da saúde do curso de educação física e professor de pós-graduação do programa de mestrado da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco); e Welber Erick Feitosa Meneses, especialista em ortopedia e traumatologia pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Santos (SP), fellowship de cirurgia de coluna vertebral da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e médico dos hospitais da Rede D'OR São Luiz e 9 de Julho (SP).

Saúde