PUBLICIDADE

Topo

Quer comer menos doce? Beba água! Saiba por que hidratação 'engana' vontade

Bárbara Therrie

Colaboração para o VivaBem

10/08/2021 04h00

Quando aceitou participar do "Desafio Aceito" na tentativa de parar de comer doces, a publicitária Mariana Elias, 36, não apenas precisou diminuir o consumo de açúcar como também teve que aumentar a ingestão de água, uma das tarefas que recebeu durante participação no novo programa do Canal UOL, apresentado por Thelminha, médica e ex-BBB.

Antes do desafio, Mariana até queria incluir o hábito de beber mais água na rotina, mas ela pensava que isso poderia atrapalhá-la. "Tenho preguiça de tomar água, meu dia é muito corrido, eu penso que se eu for tomar água, vou ter que ir ao banheiro umas 10 vezes, não vai dar tempo. Fico nessa loucura do 'já já eu tomo' e acabo não tomando".

A recomendação diária é beber de 30 ml a 50 ml de água por kg de peso ou até a urina sair de uma cor bem clarinha ou transparente. Os benefícios de se manter hidratado são inúmeros e envolvem prevenção de complicações de doenças, estética, entre outros. Muriely Verdin, nutricionista especializada em nutrição esportiva pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo), lista algumas vantagens:

  • Promove bom funcionamento intestinal: quem bebe pouca água tende a ter o intestino preso e as fezes são mais ressecadas;
  • Favorece a hidratação da pele: não adianta passar um monte de creme na pele e ter uma rotina de hidratação do rosto se a pessoa não estiver hidratada;
  • Melhora a circulação do sangue: podendo ajudar na redução de celulite, associado a outros fatores;
  • Transporta nutrientes e participa da regulação de temperatura do corpo;
  • Diminui a vontade de comer doces, por evitar que a pessoa confunda sede com fome.

É fome, vontade ou sede?

A nutricionista explica que a vontade excessiva em comer doce está muito associada ao comer emocional, quando a pessoa busca amenizar algum sentimento por meio da comida. O sabor do doce gera uma recompensa de bem-estar no nosso organismo, por isso uma pessoa ansiosa pode buscar alimentos mais saborosos para se acalmar. É o caso de Mariana, que relatou isso no programa: "Preciso aprender a lidar com os meus sentimentos da forma correta, para que comer um doce seja só o prazer de comer alguma coisa gostosa, e não de esconder um sentimento, de não querer lidar com uma sensação que me incomoda, que me frustra".

A especialista em nutrição esportiva diz que, nessas situações, beber água não traz a mesma recompensa do que comer doce, mas algumas pessoas conseguem "enganar" a vontade ingerindo o líquido. Isso porque a água pode ajudar a tirar a dúvida do que realmente a pessoa está sentindo.

É comum que ocorra uma confusão entre sentir sede e fome, uma vez que o corpo emite sinais semelhantes ao cérebro quando está sem se alimentar ou está desidratado. Beber água com frequência auxilia a saber essa diferenciação, inclusive a entender se o que está sentindo é apenas vontade de comer um doce.

água - Desafio Aceito - Reprodução - Reprodução
Marina começou a beber pelo menos 3,5 litros d'água por dia
Imagem: Reprodução

Além disso, pessoas desidratadas também tendem a desejar mais doces. Se o organismo recebe menos água do que precisa, o funcionamento de alguns órgãos fica comprometido, como é o caso do fígado. Ele precisa de água para liberar glicogênios e outros componentes responsáveis por fornecer energia ao corpo. E a principal fonte de energia é a glicose (açúcar), obtida por meio da alimentação. Por isso, quem está desidratado pode ter a impressão de que precisa comer mais, especialmente doces, que têm alto índice glicêmico. Porém, o que está ocorrendo, na verdade, é que a energia fornecida pelos alimentos não está conseguindo ser transportada para as células.

Em termos de emagrecimento, beber água não ajuda diretamente a perder peso, pois ela não promove a queima da gordura, mas a vantagem é que ela não tem nenhuma caloria, só peso, é por isso que o peso na balança varia de acordo com a hidratação e retenção de líquidos do dia.

    Como beber mais água

    Durante o processo, Mariana se policiou a beber mais água e sentiu os efeitos positivos na pele. "Tomava um golão da garrafinha, ela já ficava na metade, enchia e quando ia ver, cumpria a quantidade de água por dia. Minhas alergias de pele melhoraram bastante com o maior consumo de água no meu dia a dia. Foi um ganho para mim".

    Ter sempre uma garrafa de água por perto, baixar aplicativos ou colocar despertador de hora em hora para se lembrar de beber água, beber goles consideravelmente grandes —dar apenas "bicadinhas" pode não ser o suficiente — são algumas estratégias para aumentar a ingestão.

    Apenas tenha cuidado para não exagerar à noite e prejudicar a qualidade do sono, como aconteceu com a publicitária. Bebendo 3,5 litros de água por dia, Mariana passou a acordar de madrugada para ir ao banheiro. A dica para isso não acontecer é fracionar o consumo durante e o dia, e três horas antes de dormir diminuir ou evitar sua ingestão.

    Para pessoas que bebem pouca água, é bom ficar esperto e atento a alguns sinais de desidratação, como dor de cabeça, cansaço, boca seca, fome, irritação e intestino preso. Em casos de desidratação grave, a consciência pode ser afetada, levando a falas confusas, fraqueza extrema, olhos ressecados, taquicardia e "hipotensão ortostática", que é a queda da pressão ao levantar-se rapidamente. Além disso, a falta d'água deixa o corpo mais vulnerável a infecções e inflamações, principalmente das vias urinárias, podendo contribuir com a formação de pedra nos rins ou infecção de urina.