PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Covid: 38,7 milhões de brasileiros completam vacinação, 18,28% da população

Mais de 38,7 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 - Prefeitura de Niterói/Luciana Carneiro
Mais de 38,7 milhões de brasileiros já completaram a vacinação contra a covid-19 Imagem: Prefeitura de Niterói/Luciana Carneiro

Colaboração para o VivaBem, em São Paulo

27/07/2021 20h00Atualizada em 27/07/2021 20h47

O Brasil superou hoje a marca de 38,7 milhões de habitantes que completaram a vacinação contra a covid-19. No total, 38.704.270 brasileiros receberam a segunda dose ou a dose única da Janssen, o equivalente a 18,28% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

No que se refere às vacinas que precisam de duas doses, a primeira delas foi aplicada em 993.653 pessoas entre ontem e hoje. Até o momento, 97.325.965 brasileiros foram vacinados nesta etapa inicial, o correspondente a 45,96% da população do país. A segunda dose foi aplicada em outros 641.747 nas últimas 24 horas. Neste mesmo intervalo de tempo, 36.252 habitantes receberam a dose única da Janssen.

Há quatro tipos de vacina contra a covid-19 em uso no Brasil. Os laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech recomendam a aplicação de duas doses. Já a fabricante da Janssen indica a necessidade de apenas uma dose de seu imunizante.

O estado de São Paulo continua em primeiro lugar entre aqueles que, proporcionalmente, mais vacinaram sua população com a primeira dose: 55,56% de seus habitantes.

Em termos percentuais, Mato Grosso do Sul se mantém à frente como o estado com maior parcela de habitantes com vacinação completa —ou seja, receberam a segunda dose ou a dose única: 31,82% da população local.

Vacinação primeira dose 27/7 - UOL - UOL
Imagem: UOL

Médico elogia lei contra 'sommelier de vacina': 'Não é cardápio'

O médico sanitarista Gonzalo Vecina Neto elogiou hoje a lei sancionada pela cidade de São Paulo que coloca no fim da fila de vacinação quem tenta escolher a marca do imunizante. A declaração foi dada hoje ao UOL News.

"Não tenho dúvida de que esse é o caminho correto. É óbvio que o sommelier atrapalha todo o processo de vacinação e mantém pessoas não cobertas quando elas poderiam estar", disse.

Temos mais de uma vacina, mas não é para fazer escolha. Não é igual cardápio de restaurante que você escolhe o que comer. Não tem o que comer. É o prato do dia", disse o sanitarista.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB-SP), sancionou hoje a lei que levará ao fim da fila quem se recusar a ser vacinado na capital paulista com uma determinada marca de imunizante contra covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial do município e entra em vigor hoje.

Vacinação dose completa 27/7 - UOL - UOL
Imagem: UOL

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de saúde das 27 unidades da federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Saúde