PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Anvisa aprova testes em humanos de mais duas vacinas contra a covid-19

Duas vacinas serão aplicadas em mais de 8.000 pessoas no Brasil durante fase de testes - iStock
Duas vacinas serão aplicadas em mais de 8.000 pessoas no Brasil durante fase de testes Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

14/07/2021 07h58Atualizada em 14/07/2021 09h36

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou hoje a realização de testes em humanos de duas candidatas à vacina contra a covid-19 em território brasileiro.

São elas: a vacina desenvolvida pelo IMBCAMS (Instituto de Biologia Médica da Academia Chinesa de Ciências Médicas), da China, e um novo imunizante da farmacêutica britânica AstraZeneca. Os estudos ainda precisam de autorização pelas instâncias éticas para serem iniciados.

A nova candidata à vacina da AstraZeneca (AZD2816) é uma nova versão do imunizante disponível no Brasil (AZD1222), que foi modificado para também fornecer imunidade contra a variante beta (antiga B.1.351) do coronavírus, identificada primeiro na África do Sul.

A tecnologia utilizada é a de vetor de adenovírus recombinante, a mesma da versão atual que está sendo aplicada no país.

Os estudos de Fase 2 e 3 serão feitos com 800 voluntários com 18 anos ou mais no Brasil, na Bahia, Distrito Federal, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo. Podem participar tanto quem foi como quem ainda não foi vacinado contra a covid-19.

Para quem já se vacinou, o novo imunizante será testado em dose única como complemento das vacinas disponíveis. Para quem ainda não tomou a vacina, serão aplicadas duas doses.

O estudo será patrocinado pela Astrazeneca e a vacina será fabricada pela empresa Symbiosis Pharmaceutical Services, no Reino Unido. Além do Brasil, o estudo será feito no Reino Unido, África do Sul e Polônia. Ao todo, serão 2.475 participantes.

Vacina de vírus inativado

O segundo estudo aprovado, da candidata à vacina do IMBCAMS, é de Fase 3, controlado por placebo, em adultos. A tecnologia do imunizante é a de vírus inativado (células vero) e serão avaliadas duas doses com intervalo de 14 dias entre elas.

No Brasil, serão recrutados 7.992 voluntários em Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

O estudo também é feito em outros países, como Bangladesh, China, Malásia e México, totalizando 34.020 participantes.

Saúde