PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Covid: 25,6 milhões de brasileiros completam vacinação, 12,09% da população

Brasil está perto de alcançar a marca de 25,6 milhões de pessoas com vacinação completa contra a covid-19 - Foto: GUILHERME DIONíZIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Brasil está perto de alcançar a marca de 25,6 milhões de pessoas com vacinação completa contra a covid-19 Imagem: Foto: GUILHERME DIONíZIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Colaboração para o VivaBem, em São Paulo

28/06/2021 20h02Atualizada em 28/06/2021 21h13

O Brasil chegou hoje à marca de 25,59 milhões de pessoas que completaram a vacinação contra a covid-19. No total, 25.592.271 brasileiros receberam a segunda dose de vacina ou a dose única da Janssen, o que corresponde a 12,09% da população nacional. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

O Brasil tem à disposição quatro vacinas contra a covid-19 neste momento. Os laboratórios responsáveis pela produção da CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer/BioNTech recomendam a aplicação de duas doses para o combate mais eficiente à doença. Já a Janssen precisa de apenas uma dose para completar o processo de imunização.

No que diz respeito aos imunizantes que necessitam de duas doses, 825.935 pessoas receberam a primeira delas entre ontem e hoje. O total de vacinados desta etapa inicial é de 71.369.215, o que representa 33,7% da população do país. A dose de reforço foi aplicada em outras 130.803 nas últimas 24 horas. Neste período, 162.850 brasileiros foram vacinados com a dose única da Janssen.

Proporcionalmente, Mato Grosso do Sul continua como o estado que mais aplicou a primeira dose de vacina: 40,46% da população local.

Os sul-mato-grossenses também lideram entre aqueles que, em termos proporcionais, possuem o maior percentual de habitantes com imunização completa — ou seja, receberam a segunda dose ou a dose única da Janssen: 16,75% de seus habitantes.

primeira dose - UOL - UOL
Vacinação primeira dose - 28/06
Imagem: UOL

Weber: Compra da Covaxin foi 'pouco transparente' e traz 'grave suspeita'

A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), avaliou como "pouco transparentes" as negociações para compra da vacina Covaxin, desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech, e disse haver "grave suspeita" de indícios de favorecimento e obtenção de vantagens indevidas no processo.

A manifestação da ministra foi divulgada em uma decisão da última sexta-feira (25), que manteve o pedido da CPI da Covid para quebra de sigilo do advogado Tulio Belchior, da Precisa Medicamentos, empresa que representa a Bharat Biotech no Brasil.

"A questão adquire contornos ainda mais inquietantes, porquanto em pauta negociações pouco transparentes quanto à vacina ainda não respaldada por estudos científicos consistentes, em detrimento de imunizante de eficácia já comprovada e com custo substancialmente inferior, a projetar a grave suspeita investigada pela CPI de favorecimento e/ou de obtenção de vantagens indevidas na implementação da política pública de combate à pandemia da covid-19", avaliou Weber.

"Dadas as particularidades da presente CPI —que envolve sensível investigação sobre virtuais responsáveis, na estrutura governamental, pelo quadro de emergência sanitária que hoje assola o país, (...) as quebras de sigilo telefônico e telemático assumem singular relevância, pois, sem tais intervenções (...), as chances de êxito quanto ao esclarecimento dos eventos sob apuração tornam-se praticamente desprezíveis", disse a ministra do STF.

dose completa - UOL - UOL
Vacinação dose completa - 28/06
Imagem: UOL

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de saúde das 27 unidades da federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Você utiliza a Alexa? O UOL fornece informações à inteligência artificial por voz da Amazon, com boletins de notícias e dados atualizados do número de brasileiros vacinados contra a covid-19. Para saber sobre a vacinação no país ou no seu estado com a credibilidade do UOL, pergunte: "Alexa, quantas pessoas já foram vacinadas no Brasil?", por exemplo, ou "Alexa, quantas pessoas foram vacinadas?". Nos encontramos lá!

Saúde