PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

57% dos internados com covid-19 em SP têm entre 40 e 50 anos, diz sindicato

Mais da metade dos internados com covid em SP tem idade entre 40 e 50 anos, segundo sindicato - iStock
Mais da metade dos internados com covid em SP tem idade entre 40 e 50 anos, segundo sindicato Imagem: iStock

Colaboração para o Viva Bem, em Alagoas

21/06/2021 15h03

Mais da metade dos pacientes internados com covid-19 nos hospitais particulares de São Paulo possuem idade entre 40 e 50 anos, de acordo com dados do SindHosp (sindicato dos hospitais, clínicas e laboratórios paulistas).

Segundo o sindicato, as redes privadas do estado detectaram uma diminuição na faixa etária dos internados pelo novo coronavírus na medida em que a vacinação contra a covid-19 foi avançando entre a população de risco, composta por pessoas com idade superior a 60 anos.

Na pesquisa realizada em 101 hospitais privados de São Paulo, foi constatado que 57% dos pacientes hospitalizados encontram-se na faixa etária de 40 a 50 anos e que, entre esses pacientes, 32,29% têm entre 40 e 49 anos, e apenas 19,77% têm 60 anos ou mais.

Para o médico Francisco Balestrin, presidente do SindHosp, a diminuição na faixa etária dos infectados deve-se ao processo de vacinação, que privilegiou os idosos. Ainda, o profissional de saúde destaca que essa é uma prova de que os imunizantes são importantes ferramentas de combate à pandemia.

Conforme o sindicato, as unidades apresentaram um aumento de 20% no número de internações em leitos clínicos devido ao coronavírus nos últimos dez dias, e que houve uma queda de 6% no número de internados nas UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) no mesmo período analisado.

Porém, Balestrian salienta que esse recuo nas internações nas UTIs "não alivia a pressão sobre o sistema de saúde" e que "continuamos no limite".

A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 18 de junho com 33 hospitais da capital e 68 do interior do estado, em que foi averiguado que 66% das unidades de saúde apresentaram aumento no número de internações nos últimos dez dias, com um total de 4.089 leitos de UTI destinados para a covid e 9.593 leitos clínicos para a doença.

Dos 101 hospitais analisados, 81% disseram possuir ocupação superior a 80%, ante 67% que eles possuíam na pesquisa anterior, realizada em 1º de junho. Em relação à UTI, 83% dos hospitais relataram ocupação com mais de 80% - no começo do mês 88% dos hospitais privados tinham ocupação acima desse índice.

500 mil mortos

No último sábado (19) o Brasil atingiu a marca de 500 mil mortos provocados pelo coronavírus, desde o início da pandemia no país, em março do ano passado. Os dados foram coletados pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte, junto às secretarias estaduais de Saúde.

No mesmo dia em que o país atingiu essa marca, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, criticou aqueles que lamentam as 500 mil vidas perdidas em decorrência da covid-19, em vez de "comemorar os curados".

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também não se manifestou sobre a marca de 500 mil mortos pela doença, mas ironizou os protestos ocorridos contra sua gestão durante a pandemia, ocorridos durante o final de semana, em diversas cidades, que reuniram cerca de 750 mil pessoas, segundo estimativas dos organizadores.

Saúde