PUBLICIDADE

Topo

São Paulo registra filas em postos de vacinação; UBS distribuem senhas

Leonardo Martins, Lucas Borges Teixeira, Nathan Lopes e Wanderley Preite Sobrinho

Do Viva Bem, em São Paulo

16/06/2021 10h45Atualizada em 16/06/2021 14h30

No primeiro dia de vacinação contra a covid-19 para pessoas com 56 e 57 anos na cidade de São Paulo, alguns postos de saúde registraram longas filas na manhã de hoje. Para organizar a chegada e espera das pessoas, algumas unidades disponibilizaram senhas numéricas.

Nos postos de vacinação visitados pela reportagem ao longo da manhã não houve registro de falta de vacina e a maioria estava disponibilizando a AstraZeneca. Segundo a prefeitura, a "senha [serve] apenas para organizar o fluxo de pessoas, visto que algumas pessoas tentaram romper a ordem de chegada para receber o imunizante".

Na UBS (Unidade Básica de Saúde) Cagaíba Doutor Carlos Gentille de Mello, na zona leste da capital, as senhas tentaram organizar a fila de pessoas, que ocupou boa parte do estacionamento da unidade durante a manhã, chegando a ter mais de 60 pessoas.

Alguns moradores chegaram às 6h, antes da abertura dos portões às 7h, para garantir os primeiros lugares na fila. Foi o que fez o técnico de eletrônica Francisco de Assis, 59, que veio se vacinar antes de ir para o trabalho.

"Quando cheguei, a fila estava até que pequena. Agora já encheu. Me programei para chegar antes de abrir justamente para não demorar, mas não teve jeito, está meio devagar", disse.

Fila para receber vacinação da UBS Cangaíba; unidade distribuiu senhas - Leonardo Martins/UOL - Leonardo Martins/UOL
Fila para receber vacinação da UBS Cangaíba; unidade distribuiu senhas
Imagem: Leonardo Martins/UOL

Enquanto acompanhava a vacinação na UBS Cangaíba, a reportagem do UOL foi expulsa por dois seguranças do estacionamento da unidade. A alegação dos funcionários foi de que, "por lei", o repórter não poderia ficar no local.

Procurada, a prefeitura disse que, mesmo se tratando de um local público, "solicita o agendamento prévio junto à assessoria de imprensa da pasta por motivo de organização, o que não ocorreu nesta manhã pela reportagem do UOL".

Desde segunda-feira, a prefeitura tem adotado um escalonamento das faixas etárias. Para Francisco, a ideia é boa. "Eu soube do filômetro ontem. Acho que organiza mais, se fosse todo mundo daria mais confusão".

Veja as datas:

  • Segunda-feira (14): 58 e 59 anos
  • Quarta-feira (16): 56 e 57 anos
  • Quinta-feira (17): 54 e 55 anos
  • Sexta-feira (18): 52 e 53 anos
  • Sábado (19): 50 e 51 anos
  • Segunda (21) e terça (22): repescagem das idades anteriores

Já na UBS Vila Nova Manchester, no bairro do Carrão, também na zona leste, não houve distribuição de senhas e a fila chegou a sair pelo portão da unidade. Ao menos 50 pessoas aguardavam a vacina por volta das 9h30.

Por volta das 10h20, a fila também era grande na UBS Santa Cecília, na região central. A reportagem contou 95 pessoas na fila que dobrava a esquina. Um homem disse que ficou uma hora para ser vacinado.

Fila dobra a esquina na UBS Santa Cecília, no centro de São Paulo - Wanderley Preite Sobrinho/UOL - Wanderley Preite Sobrinho/UOL
Fila dobra a esquina na UBS Santa Cecília, no centro de São Paulo
Imagem: Wanderley Preite Sobrinho/UOL

Imagens da Rede Globo também mostraram uma longa fila que dobrava o quarteirão na manhã na UBS Max Perlman, na Vila Nova Conceição, na zona sul.

Na UBS Dr. Manoel Joaquim Pera, na Vila Madalena, zona oeste, a fila tinha cerca de 50 por volta das 10h30 e a espera para ser vacinado está em cerca de 1 hora. Segundo uma agente de saúde, por volta das 8h, estava ainda maior, virando a esquina.

Na UBS Patriarca, na região central, havia 37 na fila por volta das 11h. Após receber a senha, a pessoa senta e aguarda para ser chamada para o preenchimento da carteirinha de vacinação e encaminhamento para vacinação.

"Filômetro" tem falhas

A ferramenta "De Olho na Fila", lançada ontem pela prefeitura para mostrar a situação nos postos de vacinação, indicava "fila grande" em diversas unidades em todas as regiões da capital paulista ao longo da manhã.

A reportagem foi ao Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza, em Pinheiros, zona oeste, às 10h. O "De Olho na Fila" indicava que a fila lá era grande, mas apenas 17 pessoas estavam esperando para serem vacinadas. O local conta também com um drive-thru, que tinha cerca de 20 carros na espera.

Fila de carros e pessoas na UBS Geraldo de Paula Souza - Lucas Borges Teixeira/UOL - Lucas Borges Teixeira/UOL
Fila de carros e pessoas na UBS Geraldo de Paula Souza
Imagem: Lucas Borges Teixeira/UOL

A autônoma Regina Aparecida da Silva, 56, se baseou na ferramenta e se deparou com fila na UBS Integrada Vila Carmosina, na zona leste, onde a ferramenta dizia que não havia.

"Olhei o site antes de sair de casa e estava sem fila. Quando cheguei, tinha 35, 40 pessoas esperando. Daí fui para outra UBS", diz Regina, que conseguiu se vacinar no megaposto de vacinação FASM Itaquera, também na zona leste.

Na UBS Boracea, também na Santa Cecília, a ferramenta indicava "fila moderada". A reportagem contou 14 pessoas por volta das 10h.

Em nota, a prefeitura não comentou os problemas na ferramenta. O texto diz que o "De Olho na Fila" "é um serviço online que mostra como está o movimento nos postos de vacinação", sendo "possível verificar o melhor momento para se vacinar, evitando eventuais aglomerações".

Fila na UBS Patriarca para pegar senha para ser vacinado contra covid-19 - Wanderley Preite Sobrinho/UOL - Wanderley Preite Sobrinho/UOL
Fila na UBS Patriarca para pegar senha para ser vacinado contra covid-19
Imagem: Wanderley Preite Sobrinho/UOL

Doria diz que não faltará vacinas

Na manhã de hoje, o governador João Doria (PSDB-SP) garantiu que não faltará vacina. Um dos motivos para a prefeitura anunciar o fracionamento ontem foi a falta do contingente total de vacinas para as 1,5 milhões de pessoas nessa faixa.

"Vacina não vai faltar em hipótese alguma. O escalonamento foi um pedido do prefeito Ricardo Nunes porque a capital de São Paulo tem o maior número de pessoas nessa faixa etária e, consequentemente, o objetivo da prefeitura foi evitar a formação de filas", declarou o governador. "Não há e não vejo problema para outras cidades queiram escalonar", completou.