PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Faustão é internado com infecção urinária; veja quais são os sintomas

Faustão apresenta do "Domingão do Faustão" - Reprodução/Globoplay
Faustão apresenta do 'Domingão do Faustão' Imagem: Reprodução/Globoplay

Do VivaBem*, em São Paulo

10/06/2021 16h15

Nesta quinta-feira (10), o apresentador Fausto Silva, 71 anos, foi internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com a Globo, ele teve uma infecção urinária, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde e se ele seguirá o tratamento em casa.

Esse tipo de condição que acometeu Faustão é um dos tipos de infecção bacteriana mais comuns no ser humano — as mulheres são mais vulneráveis a ter. Geralmente, ela é causada por micro-organismos que ficam nas fezes sem provocar doença, mas que, por alguma razão, entram no canal urinário, ou seja, onde não podiam entrar.

Quando limitado ao trato urinário baixo, ou seja, a bexiga, a condição recebe o nome de cistite e costuma ser resolvida sem problemas com antibiótico. Se a infecção "subir" para o trato urinário alto, passando pelo ureter até os rins, a condição passa a ser chamada de pielonefrite — muito mais perigosa porque há risco de as bactérias caírem na circulação sanguínea, causando febre e até uma infecção generalizada.

Os sintomas da infecção urinária

Existem casos que a presença da bactéria na urina não causa sintomas, chamada de bacteriúria assintomática, mas é mais frequente em mulheres com mais idade e em grávidas. No geral, os principais sinais da infecção urinária são:

  • Ardor ou dor ao fazer xixi;
  • Pressão ou dor no baixo ventre (abaixo da barriga);
  • Vontade de fazer xixi o tempo todo, mas ao ir ao banheiro quase não há o que urinar;
  • Xixi escuro, com sangue ou odor diferente;
  • Cansaço ou mal-estar.

E como tratar?

A infecção urinária é tratada com antibióticos e analgésicos para aliviar a dor nas vias urinárias. O paciente deve descansar e ingerir bastante líquido.

Outras causas menos frequentes de infecção, como vírus ou fungos, podem exigir terapias específicas. É recomendável que, terminado o tratamento, o fim da infecção seja confirmado por um novo exame.

Idosos merecem atenção especial

Devido a mudanças associadas ao envelhecimento ou a eventuais doenças crônicas, os idosos podem não ter os sintomas clássicos de infecção urinária, o que leva ao atraso no diagnóstico.

A pessoa pode não sentir dor ao urinar, por exemplo, e não apresentar febre mesmo que as bactérias já tenham atingido os rins. Em vez disso, pode ter sonolência ou confusão mental. Por isso é importante ficar atento a mudanças de comportamento.

* Com informações de reportagem publicada no dia 26/02/2019.

Saúde