PUBLICIDADE

Topo

Qual é o Remédio

Um guia dos principais medicamentos que você usa


Qual é o Remédio

Ciclobenzaprina é relaxante muscular que tem como efeito a sonolência

iStock
Imagem: iStock

Cristina Almeida

Colaboração para VivaBem

25/05/2021 04h00

Resumo da notícia

  • Ciclobenzaprina é um relaxante muscular que tem estrutura similar aos antidepressivos cíclicos
  • É indicado para dores musculoesqueléticas agudas, dor crônica e fibromialgia
  • Apesar das características do medicamento, ele não trata depressão nem insônia
  • Deve ser usada por 2 a 3 semanas. Para além disso, o acompanhamento médico é essencial

A ciclobenzaprina é um relaxante muscular utilizado desde 1977 para o tratamento de espasmos musculares associados a dores agudas musculoesqueléticas.

O que é ciclobenzaprina

Trata-se de um medicamento que integra o grupo de fármacos conhecidos como antidepressivos cíclicos, que também pode ser classificado no subgrupo dos tricíclicos.

Dadas as suas características, ele só deve ser vendido sob prescrição médica.

Para que ela é indicada?

Como é amplamente usado, esse fármaco é considerado seguro. Contudo, é importante que você faça o uso racional desse remédio, ou seja, utilize-o de forma apropriada, na dose certa e pelo tempo prescrito pelo seu médico.

A ciclobenzaprina, em geral, é indicada para o tratamento de condições musculoesqueléticas agudas e dolorosas, tais como:

  • Espasmos musculares
  • Dor lombar
  • Torcicolo
  • Dor na região do pescoço (cervicobraquialgias)
  • Fibromialgia
  • Dor no ombro (periartrite)

Essa medicação também pode ser utilizada como auxiliar em tratamentos fisioterápicos ou durante o repouso consequente a alguma lesão muscular. Embora tenha fórmula parecida com a dos antidepressivos tricíclicos, ele não trata a depressão.

Entenda como ela funciona

Ao ser administrada pela via oral, a ciclobenzaprina é distribuída pelos tecidos, metabolizada pelo fígado e suas vias de excreção são a urina e as fezes.

Ao alcançar o SNC (Sistema Nervoso Central), ela age como relaxante e redutor da dor e está associado à redução da hiperatividade muscular. Espera-se que o fármaco comece a fazer efeito já 1 hora após a sua ingestão. A explicação é de Camila Klocker Costa, professora do curso de Farmácia da UFPR.

Na maioria das vezes, ele deve ser utilizado nos quadros agudos e por curto período de tempo (2 a 3 semanas), período estimado para a resolução do problema. Já nos quadros de dor crônica ou fibromialgia, quando a terapia deve ter maior duração, o acompanhamento médico é essencial para controle dos efeitos colaterais. Nesses casos, espera-se a melhora dos sintomas já no espaço de 1 semana.

Conheça as apresentações disponíveis

Miosan® é um exemplo de marca de referência da ciclobenzaprina. Mas você também pode encontrar as versões genéricas. Ela está disponível em comprimidos de 5 mg e 10 mg.

Esse medicamento não consta da Rename 2020 (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais).

Quais são as vantagens e desvantagens do seu uso?

A médica reumatologista Aline Ranzolin, do HC-UFPE e do HUOC-UPE destaca como desvantagem a necessidade de um controle mais rígido para evitar eventuais efeitos adversos. Ela afirma que, um deles, a sonolência, até pode ser útil para determinados pacientes com dor crônica. Contudo, apesar desse efeito, a medicação não tem indicação para tratar a insônia.

Entre as vantagens, a médica ressalta a ausência de risco de dependência e a possibilidade de associá-lo a outros medicamentos usados de forma contínua para pacientes com fibromialgia.

"Além disso, o fármaco permite variabilidade na dosagem. Isso significa que podemos adequar a dose de forma gradual e observar a resposta ao tratamento", acrescenta.

Saiba quais são as contraindicações

A ciclobenzaprina não pode ser usada por pessoas que sejam alérgicas (ou tenham conhecimento de que alguém da família tenha tido reação semelhante) ao seu princípio ativo ou a qualquer outro medicamento da mesma classe, bem como a algum componente de sua fórmula.

Fique também atento se você se identifica com alguma das seguintes situações:

  • Gravidez
  • Amamentação
  • Glaucoma
  • Retenção urinária
  • Uso de inibidores da monoamina oxidase (IMAO)
  • Infarto ou outro problema relacionado ao coração
  • Epilepsia ou convulsão
  • Problemas no fígado
  • Hipertireoidismo
  • Crianças menores de 15 anos

Crianças e idosos podem usá-la?

A ciclobenzaprina tem contraindicação para crianças com idade inferior a 15 anos.

Já quanto à população geriátrica, o medicamento pode ser utilizado. Contudo, o paciente deve ser acompanhado de perto, seja pelo risco de interações medicamentosas, seja pelos efeitos colaterais como sonolência que podem acarretar quedas.

Estou grávida e pretendo amamentar. Posso usar a ciclobenzaprina?

O fabricante adverte que não existem estudos de segurança com grávidas e lactantes. Assim, o uso do fármaco, nesses grupos, só deve ocorrer sob supervisão médica e após a devida avaliação dos riscos e benefícios diante do quadro apresentado por esses pacientes.

Qual é a melhor forma de consumi-la?

A melhor forma de ingerir os comprimidos é com água, e pode ser longe ou perto das refeições.

Existe uma melhor hora do dia para usar esse medicamento?

Siga exatamente as orientações de seu médico quanto às doses. Contudo, você pode combinar com ele que o uso do fármaco ocorra em horários que se adaptem à sua rotina.

O que faço quando esquecer de tomar o remédio?

Tome assim que lembrar e reinicie o esquema de uso do medicamento. É desaconselhado tomar doses em dobro de uma vez para compensar a dose que foi esquecida.

Se você é daqueles que sempre se esquecem de tomar seus remédios, use algum tipo de alarme para lembrar-se.

Quais são os possíveis efeitos colaterais?

Este medicamento é considerado bem tolerado, seguro e eficaz quando utilizado com supervisão e de acordo com as orientações médicas.

Apesar disso, algumas pessoas poderão observar as seguintes manifestações (estes são alguns exemplos):

Comuns

Raras

  • Tremores
  • Agitação
  • Aceleração do batimento cardíaco
  • Retenção de urina ou vontade excessiva de urinar
  • Dificuldade para dormir
  • Sudorese
  • Alucinações

Interações medicamentosas

Alguns medicamentos não combinam com a ciclobenzaprina e podem alterar, reduzir ou potencializar efeitos, mesmo os colaterais.

Avise seu médico se estiver consumindo algum dos seguintes fármacos (este são alguns exemplos):

  • Antidepressivos (como a amitriptilina ou a bupropiona)
  • Opioide (meperidina, tramadol)
  • Antiarrítmico (verapamil)
  • Anti-histamínicos (cloridrato de difenidramina)
  • Anticolinérgicos (escopolamina)
  • Barbitúricos (fenobarbital)

O presidente do CRF-SP, Marco Machado, sugere maior atenção entre pessoas que fazem uso de antidepressivos. Caso a ciclobenzaprina seja útil para o paciente, é preciso estar atento à Síndrome serotoninérgica.

"Ela pode causar agitação, alucinações, taquicardia, oscilações da pressão arterial, tremores, rigidez, náuseas, vômitos, diarreia e até convulsões", diz o especialista. "Caso esses sintomas apareçam, a ciclobenzaprina deve ser descontinuada imediatamente", completa.

Informe sempre o médico, farmacêutico ou até o cirurgião dentista antes de usar esse medicamento se você faz uso contínuo de algum fitoterápico, suplemento ou vitaminas.

Interação alimentar

Os alimentos, em geral, não interferem na absorção da ciclobenzaprina. A exceção é o álcool. A ciclobenzaprina é um depressor do SNC, efeito que pode ser potencializado por essa bebida.

Há interação com exames laboratoriais?

Não são conhecidas interações. No entanto, informe o médico solicitante de exames ou o pessoal do laboratório sobre o uso desse medicamento.

Em casa, coloque em prática as seguintes dicas:

  • Fique atento à validade do medicamento, que é de 24 meses. Considere que, após aberto, essa validade é ainda menor;
  • Mantenha o medicamento sempre dentro da própria embalagem e nunca descarte a bula até terminar o tratamento;
  • Leia atentamente a bula ou as instruções de consumo do medicamento;
  • Utilize o medicamento na posologia indicada;
  • Ingira os comprimidos inteiros. Evite esmagá-los ou cortá-los ao meio --eles podem ferir sua boca ou garganta. A exceção é a indicação médica;
  • Escolha um local protegido da luz e da umidade para armazenamento. Cozinhas e banheiros não são a melhor opção. A temperatura ambiente deve estar entre 15°C e 30°C;
  • Guarde seus remédios em compartimentos altos ou trancados. A ideia é dificultar o acesso das crianças;
  • Procure saber quais locais próximos da sua casa aceitam o descarte de remédios. Algumas farmácias e indústrias farmacêuticas já têm projetos de coleta;
  • Evite o descarte no lixo caseiro ou no vaso sanitário. Frascos vazios de vidro e plástico, bem como caixas e cartelas vazias podem ir para a reciclagem comum.

O Ministério da Saúde mantém uma cartilha (em pdf) para o Uso Racional de Medicamentos, mas você pode complementar a leitura com a Cartilha do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos - Fiocruz) (em pdf) ou do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (também em pdf). Quanto mais você se educa em saúde, menos riscos você corre.

Fontes: Aline Ranzolin, médica reumatologista do HC-UFPE (Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco) e do HUOC-UPE (Hospital Universitário Oswaldo Cruz da Universidade de Pernambuco), e coordenadora do Laboratório de Fibromialgia do HC/UFPE; Camila Klocker Costa, professora do curso de Farmácia da UFPR (Universidade Federal do Paraná); Marcos Machado, presidente do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia em São Paulo), farmacêutico e bioquímico especialista em análises clínicas; Amouni Mourad, farmacêutica, professora do curso de Farmácia da Universidade Presbiteriana Mackenzie e assessora técnica do CRF-SP. Revisão técnica: Amouni Mourad.

Referências: Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); Khan I, Kahwaji CI. Cyclobenzaprine. [Updated 2020 Aug 10]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2021 Jan-. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK513362/.

Qual é o Remédio