PUBLICIDADE

Topo

Pão francês ou biscoito de água e sal: qual é mais saudável?

Rodolfo Regini
Imagem: Rodolfo Regini

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

03/05/2021 04h00

Resumo da notícia

  • O pão francês é consumido diariamente por muitos brasileiros e já foi considerado vilão da dieta
  • Algumas pessoas optam por trocar o pão francês pelo biscoito de água e sal
  • No entanto, pão francês ganha a disputa por ter menos gorduras, calorias, carboidratos e sódio

Bastante popular na mesa dos brasileiros, o pão francês já foi considerado o vilão da dieta. Muita gente acredita que trocá-lo por outros alimentos, como o biscoito de água e sal, pode ser mais saudável. No entanto, ambos os alimentos são fontes de carboidratos, já que a farinha de trigo é o ingrediente principal.

O macronutriente é responsável por fornecer energia. O alerta fica, claro, para o seu consumo de forma excessiva. Isso porque o carboidrato aumenta o índice glicêmico, que é a velocidade como o açúcar é absorvido no organismo. A longo prazo, a ingestão constante —e exagerada — desse nutriente pode contribuir com a resistência à insulina e o desenvolvimento do diabetes tipo 2.

Quando comparados, o pão francês leva a melhor por ser preparado basicamente a partir de alimentos minimamente processados como farinha de trigo, sal, água e fermento. Já os biscoitos de água e sal são alimentos processados, ou seja, além de ter os ingredientes do pão, também contêm gordura vegetal e itens como amido, extrato de malte, emulsificante, que garantem a sua conservação e sabor.

"Os biscoitos de água e sal não são boas opções para substituir o pão francês, já que a quantidade de gordura deles é superior. Outro ponto importante é o prazer e a satisfação que a maioria das pessoas tem ao consumir o nosso famoso pãozinho, que nem se compara ao do consumo de biscoitos", opina Priscila Moreira, nutricionista do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

Nutrientes em xeque

O pão francês é um alimento rico em carboidratos de moderada absorção, uma vez que o amido presente necessita de uma digestão mais demorada, que se inicia ainda na mastigação. Devido à presença de farinha de trigo refinada, ele representa um risco para quem tem sensibilidade, intolerância ou alergia ao glúten.

"Em relação ao valor calórico e aos nutrientes, o pão francês sai na frente por ter menos calorias. Também possui menor quantidade de carboidratos, proteínas e sódio. Já os biscoitos possuem uma quantidade superior de gorduras e um pouco mais de fibras", explica Renata Bortoluzzo, nutricionista do Núcleo Paulista de Obesidade.

Tanto o pão quanto os biscoitos têm ferro e ácido fólico, além de minerais importantes para o organismo como magnésio, fósforo, cálcio e zinco. Mas outro ponto que merece atenção é a quantidade de sódio dos alimentos: uma unidade de pão francês (50 g) contém cerca de 340 mg e a mesma quantidade de biscoito possui 431 mg. Por isso, mais uma vez, o pão ganha a disputa por ser mais saudável.

"Os biscoitos de água e sal são muito calóricos, compostos pelo que chamamos de calorias vazias, uma vez que apresentam poucos nutrientes e benefícios para a saúde. O consumo deve ser bastante moderado. Já o consumo do pão francês pode fazer parte de uma alimentação saudável", acrescenta Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

De olho nos acompanhamentos

Raramente, o pão francês é consumido sem recheios ou acompanhamentos. Algumas vezes, os biscoitos de água e sal também são ingeridos com complementos. É importante destacar que incluir alimentos fontes de gorduras boas e proteínas ajuda a diminuir a velocidade da digestão e absorção desses carboidratos. Isso é uma estratégia interessante para quem deseja incluir os alimentos no consumo diário.

A seguir, veja algumas opções de acompanhamentos e se são opções saudáveis.

  • Embutidos

Pode ser tentador optar por complementos como salame, presunto, peito de peru ou mortadela, mas é importante consumir com bastante moderação. Isso porque esses alimentos são ultraprocessados e contêm aditivos químicos, gorduras e sódio em excesso, o que faz mal à saúde. Além disso, são bastante calóricos.

"Algumas substâncias presentes nestes alimentos são utilizadas como conservantes e corantes. O consumo frequente aumenta as chances de desenvolver câncer, por exemplo. Por isso, o ideal é evitar sempre que possível", destaca Bianca Salgado, nutricionista clínica que atua em consultório particular no Ceará.

  • Margarina/manteiga

Quem resiste a um pãozinho com manteiga ou margarina? No entanto, o ideal é maneirar no consumo. Ambas são muito calóricas: uma colher (de sobremesa) rasa de manteiga possui 87 kcal; já a mesma quantidade de margarina tem 83 kcal. E a margarina pode ainda conter gordura trans, o que aumenta o risco de colesterol e problemas cardiovasculares.

  • Geleias de frutas

Pode ser uma opção mais saudável, desde que tenha menos açúcar e gordura. Por isso, é fundamental olhar os rótulos das embalagens e checar a quantidade desses itens. "A dica é simples: para ser considerado um alimento saudável, a lista de ingredientes do rótulo deve ser curta. A geleia deve ter o mínimo de aditivos possível e com nomenclaturas simples como açúcar e a fruta", explica Salgado.

  • Queijos

Sempre que possível, opte pelos queijos brancos como ricota, cottage, minas e muçarela de búfala. Esses tipos de alimentos são ricos em proteínas e cálcio e pobres em gorduras. Sendo assim, são opções mais saudáveis para acompanhar os pães e os biscoitos.

  • Requeijão

Assim como os embutidos, o requeijão é um alimento ultraprocessado, mas é uma opção muito utilizada no consumo com pães e biscoitos. O ideal é ingerir com bastante moderação, já que possui aditivos químicos que em longo prazo fazem mal para o organismo. E também é calórico: um pãozinho com requeijão contém 192 kcal.

  • Ovo

Boa notícia para quem não abre mão do ovo no café da manhã. O alimento pode ser consumido com pão, desde que com moderação e pouca gordura, sem prejudicar a saúde. "O ovo é uma proteína e o pão é um carboidrato. É uma energia muito rápida que o corpo recebe. Isso contribui com a saciedade e o aporte nutricional. De forma geral, é uma opção saudável", afirma Salgado.

É arriscado consumir os dois no mesmo dia?

O consumo de muitas fontes de carboidratos e em excesso resulta em aumento da glicemia, dos triglicérides e de peso. Isso compromete a saúde. Como os alimentos são fontes de carboidratos, o ideal é evitar consumi-los juntos.

De acordo com Ribas Filho, vale a pena também investir nas versões de pães e biscoitos integrais para aumentar o teor de fibras no dia a dia. "O ideal seria substituir por um alimento com grãos integrais, que adicionam fibras à dieta, proporcionando maior saciedade, além de colaborar para a saúde do intestino", completa.

Os especialistas consultados reforçam que, sempre que possível, é interessante intercalar com o consumo de alimentos in natura, como tubérculos ou minimamente processados como aveia ou tapioca para variar as fontes de carboidratos do cardápio.

A seguir, veja as propriedades nutricionais de uma porção dos alimentos (50 g), o que equivale a um pão francês ou cerca de 7 biscoitos:

*Valores insignificantes.

Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos).