PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Pesquisa: 41% dos brasileiros aprovam telemedicina por ser mais acessível

master1305/iSTock
Imagem: master1305/iSTock

Do VivaBem, em São Paulo

18/04/2021 16h55

A empresa Conexa Saúde (plataforma de telemedicina) e o Datafolha lançaram a pesquisa "Telemedicina no Brasil" para entender como está a aceitação e adoção da prática por médicos e da população em geral, a partir da pandemia.

O levantamento mostrou que 41% dos entrevistados acredita que a telemedicina é uma boa opção para ser usada em uma emergência.

Como foi feita a pesquisa?

  • Ela foi realizada por telefone, entre os meses de novembro e dezembro de 2020;
  • Foram ouvidas 801 pessoas, sendo 127 usuários da plataforma docpass e 674 da população em geral. Também participaram 307 médicos --100 usuários da plataforma Conexa Saúde e 207 médicos aleatórios;
  • Os entrevistados responderam dois questionários estruturados com médicos de diversas especialidades e com a população em geral;
  • A pesquisa teve abrangência nacional, ou seja, tiveram respondentes de todas as regiões do país.

E quais foram os resultados?

O estudo mostrou que, atualmente, 41% dos entrevistados acreditam que uma emergência em saúde possa ser resolvida pela telemedicina.

Entre as especialidades mais procuradas há destaque para a saúde mental e nutricional: um terço das consultas (32%) ocorre na área de clínica geral, seguida de psicologia/psicanálise (28%) e nutricionista (9%).

A pesquisa também mostrou que 73% dos pacientes que já fizeram uma consulta online, voltariam a fazer e poderiam até adotar a telemedicina habitualmente, sobretudo durante a pandemia.

Já entre os médicos, 68% afirmaram que a telemedicina oferece um melhor acesso à saúde. E mais da metade deles acredita que esse método de atendimento será priorizado em um futuro próximo, principalmente pela dificuldade de acesso aos especialistas em hospitais públicos e particulares em algumas regiões mais afastadas.

"O SUS (Sistema Único de Saúde) é, sem dúvida, uma iniciativa heroica, porém apresenta níveis distintos de qualidade e disponibilidade. O enorme alcance geográfico da telemedicina nos motiva a continuar sonhando com o nosso propósito social: promover a conexão de quem tem a necessidade de atendimento de saúde com médicos especialistas", ressalta Guilherme Weigert, CEO da Conexa Saúde.

Valores mais em conta

Segundo os entrevistados, entre as vantagens mais atraentes da telemedicina estão o fácil acesso a um especialista específico, a consulta mais barata (comparada com a presencial), ter o problema de saúde solucionado com eficiência e o acompanhamento do médico com mais facilidade.

Além disso, 77% da população em geral entrevistada considera que a telemedicina é prática e até 44% dos entrevistados que ainda não tiverem nenhuma experiência, consideram provável usar a telemedicina.

Saúde