PUBLICIDADE

Topo

Comer espinafre faz bem para seu microbioma, mas isso causa muitos gases

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

13/04/2021 15h17

O espinafre é uma hortaliça que contém ferro, vitaminas A, K, B2, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, fibras, proteínas e carboidratos. O consumo frequente do alimento evita a prisão de ventre, faz bem para a saúde dos olhos e pode prevenir doenças cardiovasculares. Ele ainda possui poucas calorias: cerca de 100 g do alimento contém apenas 67 kcal.

No entanto, um estudo realizado por especialistas da Universidade de Viena, na Áustria, e da Universidade de Konstanz, na Alemanha, descobriu que essa folha, assim como outros vegetais verdes tem um açúcar contendo enxofre chamado sulfoquinovose, que também pode ajudar a promover o crescimento de uma bactéria intestinal que causa gases.

O estudo, publicado no The ISME Journal, do grupo Nature, revelou que as bactérias do intestino produzem um gás chamado sulfeto de hidrogênio após a ingestão de espinafre.

Segundo os pesquisadores, em baixas concentrações, esse gás, que tem odor de ovo podre, pode ter um efeito anti-inflamatório no corpo. Mas grandes quantidades de sulfeto de hidrogênio no intestino podem estar associados ao desenvolvimento de câncer.

Como foi feito o estudo?

Os pesquisadores analisaram exatamente como o microbioma intestinal, que contém uma miríade de espécies microbianas, metaboliza o sulfoquinovose.

Anteriormente, um dos autores principais e sua equipe descobriram que o microbioma intestinal utiliza sulfoquinovose como nutriente. Agora, os pesquisadores deram um passo adiante e analisaram amostras de fezes para determinar exatamente como o sulfoquinovose afeta os microrganismos nos intestinos.

"Agora fomos capazes de mostrar que, ao contrário da glicose, por exemplo, que alimenta um grande número de microrganismos no intestino, a sulfoquinovose estimula o crescimento de organismos-chave muito específicos do microbioma intestinal", disse David Schleheck, autor do estudo e microbiologista na Universidade de Konstanz.

O sulfoquinovose promove o crescimento de Eubacterium rectale, que é um dos 10 micróbios intestinais mais comuns em indivíduos saudáveis.

"A bactéria E. rectale fermenta a sulfoquinovose por meio de uma via metabólica que só recentemente deciframos, produzindo, entre outras coisas, um composto de enxofre, diidroxipropano sulfonato ou DHPS, que por sua vez serve como fonte de energia para outras bactérias intestinais, como Bilophila wadsworthia e, em última análise, produz sulfeto de hidrogênio a partir do DHPS por meio de uma via metabólica que também foi descoberta recentemente", disse Schleheck.

Em outras palavras: o sulfeto de hidrogênio é produzido por ambas as células dentro do corpo e também por este grupo de microrganismos especializados no microbioma intestinal após a ingestão de folhas verdes. Ou seja, o sulfoquinovose do espinafre produz sulfeto de hidrogênio, também conhecido como gás fedorento.

Continue comendo espinafre

Como dito anteriormente, o espinafre traz inúmeros benefícios à saúde. Além disso, a pesquisa também indicou que esse vegetal fornece uma série de benefícios ao microbioma intestinal.

Mais estudos devem ser feitos para saber se o sulfoquinovose oferece algum benefício à saúde além de causar flatulência fedorenta.