PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Anvisa recebe pedido do Butantan para teste em humanos de soro contra covid

Soro é obtido a partir do plasma sanguíneo de cavalos, assim como outros soros, como o antirrábico e o antitetânico - Reprodução
Soro é obtido a partir do plasma sanguíneo de cavalos, assim como outros soros, como o antirrábico e o antitetânico Imagem: Reprodução

Do VivaBem, em São Paulo

04/03/2021 20h26

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou hoje que recebeu o pedido do Instituto Butantan para iniciar os testes clínicos em humanos de um soro contra a covid-19 desenvolvido a partir do plasma sanguíneo de cavalos. A instituição paulista vem estudando a alternativa desde o segundo semestre do ano passado.

O soro para a doença causada pelo novo coronavírus teria o mesmo objetivo de outros soros, como o antiofídico, contra picadas de serpentes, pelo qual o Butantan é reconhecido nacionalmente por sua produção há mais de 100 anos. O material forneceria anticorpos já produzidos pelos cavalos para que humanos conseguissem combater de maneira mais eficiente a covid-19.

Na prática, o soro pode impedir que haja um agravamento dos sintomas da infecção, evitando assim que pessoas precisem de atendimento médico para se recuperar da doença.

Apesar de ter comunicado o recebimento do pedido de autorização para realização do DDCM (Dossiê de Desenvolvimento Clínico de Medicamento), a Anvisa afirmou que ainda falta ao Butantan enviar o DEEC (Dossiê Específico de Ensaio Clínico), principal documento para a análise de estudos clínicos em humanos.

No final do ano passado, a Anvisa chegou a desmentir o diretor do Butantan, Dimas Covas, que afirmou que a instituição ligada ao governo paulista só esperava autorização da agência federal para realizar os estudos clínicos do soro.

Ainda que um impasse persista para o início dos testes em humanos, a Anvisa disse que os documentos apresentados pelo Butantan estão em análise pela área técnica da agência.

Atualmente, o plasma dos cavalos já é utilizado para fabricar outros soros como os peçonhentos (serpentes), artrópodes (aranhas), antitetânico, antirrábico e botulínico.

Saúde