PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

The Rock exibe hematomas após ventosaterapia; para que serve a técnica?

@therock/Reprodução Instagram
Imagem: @therock/Reprodução Instagram

Giulia Granchi

Do VivaBem, em São Paulo

03/03/2021 11h57

O ator Dwayne Johnson, "The Rock", compartilhou as marcas causadas pela ventosaterapia em uma foto no Instagram, contando aos seguidores que aderiu ao método como forma de equilibrar o corpo.

Em outro post, o ator de 48 conta que já sofreu muitas dores causadas por lesões e cirurgias: "Quatro cirurgias de joelho, quadríceps e adutores rasgados até a minha pelve, cirurgia de hérnia tripla, tendão de Aquiles rompido, reconstrução completa do ombro, três hérnias de disco lombar e duas rupturas de disco lombar. É o lembrete diário de que só temos um corpo e temos que cuidar dele", escreveu.

De acordo com o fisiatra Marcus Yu Bin Pai, médico pesquisador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-SP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP), a técnica é estudada para diferentes quadros, como paralisia facial e até controle da asma em crianças, mas é mais amplamente utilizada para o tratamento de dor e relaxamento muscular.

A ventosaterapia é geralmente usada nas regiões da cervical, lombar, dor na coxa e joelho. Famosa como parte da medicina chinesa, ela também vem sendo usada em países da Europa, Turquia e Egito, além de outras regiões, há alguns milênios. Em geral, a aplicação é simples, segura e recomenda-se que seja feita sempre por profissionais da saúde.

"Aplicamos as ventosas, que podem ser de acrílico, vidro, bambu ou plástico, criando um vácuo. A sucção na pele promove, localmente, uma melhora da microcirculação e aumenta a ação de oxido nítrico, uma mólecula vasodilatadora. Isso deixa os hematomas na pele e promove um relaxamento local", aponta Yu Bin Pai.

Outra teoria, aponta o médico, é que o estímulo doloroso no local causado pela sução, o corpo manda ocasione o envio de substâncias neurotransmissoras que aliviam um pouco a dor. "É como quando recebemos uma picada de mosquito. Coçamos, causando uma pequena lesão e recendo um efeito paliativo de alívio rápido", explicca.

A ventosaterapia cura dores e lesões?

Para incômodos musculares pós-treino, quando ocorre o aumento de células inflamatórias e o atleta fica com limitação de movimento e dor aguda nos membros, a técnica ajuda não só no alívio, mas também a conseguir uma recuperação mais rápida.

Já para dor crônica, como a causada por uma hérnia de disco, por exemplo, a ventosaterapia faz parte do tratamento, mas não resolve o problema. Nesses casos, o efeito de relaxamento e manejo da dor dura apenas entre dois e três dias.
Quem não pode fazer ventosaterapia?

A técnica não é recomendada para quem toma remédios anticoagulantes ou tem sangramento fácil, já que o hematoma pode ficar mais forte e a pele mais sensível, gerando dor local.

Além disso, quem tem alergias severas e pele com feridas como bolhas ou cortes também não deve fazer as sessões.

Saúde