PUBLICIDADE

Topo

Fiuk defende água com limão para dor no estômago; será que funciona mesmo?

Reprodução/Globoplay
Imagem: Reprodução/Globoplay

Danielle Sanches

Do VivaBem, em São Paulo

01/02/2021 12h34

Em conversa com Karol Conká e Gilberto no "BBB 21", Fiuk questionou os remédios que para ansiedade e para o estômago que Juliette disse precisar tomar.

"Eu tenho problema para caralh* mas não sou vítima, nem de mim mesmo", disparou o cantor. "Como é que eu consigo? Descobri que água com limão é bom e não tenho mais problema de estômago", continuou. A rapper concordou. "Isso, água com limão em jejum, 'bum'. Eu também não tenho mais, eu tive úlcera duas vezes", afirmou.

A crença de Fiuk não é nova: a ideia de que ingerir água com limão (ao natural ou morna) pela manhã em jejum pode ajudar a emagrecer, desintoxicar o corpo e também alcalinizar o estômago (melhorando o excesso de acidez) ou o organismo já é conhecida há anos. Porém, até hoje, não há evidências científicas que comprovem isso.

Além disso, pessoas que sofram com problemas como refluxo, gastrite e azia podem até sentir desconforto ao ingerir a mistura em jejum pela manhã, dependendo da sensibilidade de cada um.

"A água com limão não vai resolver nenhuma disfunção gástrica, não é um remédio", afirma a médica nutróloga Marcella Garcez Duarte, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia. "Manter uma alimentação equilibrada ajuda a não adoecer, mas os alimentos não substituem tratamentos recomendados por médicos", afirma.

Mas faz mal?

A ingestão de água com limão não vai ajudar a emagrecer ou quebrar gordura do corpo, mas ela não é ruim. Ela pode ser uma boa estratégia, por exemplo, para hidratar o corpo após as longas horas de sono durante a noite. A adição de uma fruta que tenha um bom aporte de vitamina C, como o limão, também ajuda a preencher a cota diária que precisamos do nutriente.

Mas, esses benefícios podem ser alcançados de outras maneiras, como tomando a água com outras frutas ricas em vitamina C, como morango, acerola ou laranja; ou ingerindo apenas a água e comendo a fruta in natura mesmo. "O que precisa ficar claro é que não é uma 'mistura milagrosa', não tem essa função que as pessoas esperam", afirma a nutricionista Fernanda Iamamura, colaboradora do AMBULIM (Programa de Tratamento de Transtornos Alimentares) do HC-FMUSP.

A especialista ainda lembra que problemas de ansiedade e qualquer desconforto estomacal devem ser tratados por um médico. "Se a pessoa tem uma queixa, alguma dor, é preciso buscar ajuda profissional para que o caso seja analisado e conduzido de forma individual", diz.