PUBLICIDADE

Topo

Movimento

Inspiração pra fazer da atividade física um hábito


Movimento

Federico Devito perde tanquinho na quarentena; por que os músculos somem?

Federico Devito mostra corpo antes e depois de quarentena - Reprodução/Instagram
Federico Devito mostra corpo antes e depois de quarentena Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL VivaBem, em São Paulo

12/12/2020 09h30

O influenciador digital e ex-colírio da revista Capricho Federico Devito, de 28 anos, compartilhou fotos de seu corpo antes e depois da pandemia.

"Semana passada ou começo do ano?", escreveu ele na legenda. Na foto mais antiga, seu abdômen aparece definido e há pouca — ou quase nenhuma — gordura localizada. Já na segunda imagem, o influenciador mostra ter ganhado peso e os músculos, antes desenhados, já não aparecem mais.

Perda de músculos é rápida? Por que isso acontece?

Federico não contou se mudou a dieta ou se deixou de praticar exercícios, mas o sumiço dos "gominhos" na barriga é completamente normal com o aumento do peso, já que a capa o tecido de gordura fica sobre os músculos — que também podem sumir rapidamente quando a pessoa deixa de treinar, já que nosso organismo é ingrato quando o assunto é hipertrofia.

Se meses de musculação e alimentação adequada são necessários para ganhar massa, leva apenas três dias para que nossa musculatura, caso não seja estimulada com exercícios, já comece a sofrer mudanças fisiológicas que vão levar à perda de força e resistência, segundo Marcello Butenas*, profissional de educação física pela USP (Universidade de São Paulo).

A redução ocorre pela tentativa do nosso corpo em poupar energia. Como o tecido muscular requer muito "combustível" para ser mantido, se não praticamos exercícios regularmente, não faz sentido para o organismo gastar energia para manter algo que não está sendo usado.

O processo é iniciado após 72 horas exercícios, mas é só depois de cerca de 10 a 15 dias sem treinos que a redução significativa de músculos e força começa a ocorrer. Em apenas duas semanas, já pode haver uma perda de 15% de massa magra.

De acordo com Diego Leite de Barros*, fisiologista do Hospital do Coração e diretor da DLB Assessoria Esportiva, depois de quatro a cinco meses sem treinar, todo o esforço na academia é praticamente perdido: já houve redução de músculos, força, resistência, coordenação motora e técnica esportiva. Fisiologicamente, seu corpo está praticamente no mesmo nível de um sedentário.

Memória muscular ajuda na reconstrução

Por outro lado, caso Federico — ou outra pessoa que ganhou peso recentemente — queria voltar à forma física anterior, não deve ser tão difícil.

Isso por que alguém que praticou atividade física regularmente por alguns anos ganha condicionamento físico mais rapidamente do que um sedentário.

No entanto, para evitar lesões ou cansaço extremo, o recomendado é que o praticante volte às atividades aos poucos. Nas primeiras três ou quatro semanas, o ideal é realizar um treino de readaptação, com exercícios mais fáceis e com volume (número de movimentos) e carga moderados.

*Fontes consultadas em reportagem de abril de 2018, de José Lúcio Cardim

Movimento