PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Palmito aumenta saciedade; veja 6 benefícios do alimento e como consumir

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para o VivaBem

11/12/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O palmito tem fibras, cálcio, potássio, sódio, magnésio, zinco, vitamina C e outros antioxidantes
  • Na culinária brasileira, é bastante valorizado pela sua versatilidade --está presente em diversas receitas como tortas, quiches e saladas
  • Pode ser benéfico para quem tem diabetes e aumenta a saciedade
  • O consumo regular fortalece o sistema imunológico e melhora o funcionamento intestinal

O palmito é um alimento extraído de algumas espécies de palmeiras —açaí, pupunha, juçara e real. E apesar dessa variedade, eles têm muito em comum: fibras, cálcio, potássio, sódio, magnésio, zinco, vitamina C e outros antioxidantes.

Originário da América do Sul, o Brasil se destaca por ser um de seus principais produtores, de acordo com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Na culinária, o palmito é bastante valorizado pela sua versatilidade. Pode ser consumido em saladas e até mesmo substituir a carne em dietas veganas ou vegetarianas.

O sabor é levemente ácido, a textura é macia e possui um formato cilíndrico. Seu interior é cheio de camadas fibrosas. É comumente encontrado em conserva em salmoura. O palmito também se destaca por ter poucas calorias e baixo teor de gordura —em 100 g do alimento há 25 kcal.

A seguir, veja detalhes dos benefícios de consumir o alimento regularmente.

1. Faz bem para o coração

A presença do potássio e dos antioxidantes no palmito auxiliam na manutenção da pressão arterial. Além disso, essas substâncias atuam sobre o LDL, colesterol considerado "ruim". Tanto a hipertensão quando o colesterol alto são fatores de risco para as doenças cardiovasculares, por isso consumir o alimento com frequência pode contribuir com a saúde do coração.

2. Pode ser benéfico para quem tem diabetes

As fibras presentes no palmito são aliadas do controle glicêmico do organismo. Além disso, por conter baixas quantidades de carboidrato (em 100 g são encontrados 4,69 g), pode ser incluído em pratos como lasanha e macarronada e também diminuir o índice glicêmico da refeição. Por esse motivo pessoas com diabetes podem se beneficiar com o consumo do alimento.

pastel de palmito - iStock - iStock
O pastel é um dos pratos mais comuns com o alimento
Imagem: iStock

3. Melhora a função cerebral

A presença do magnésio no palmito promove uma melhora na função cerebral. Esse nutriente participa e contribui com a transmissão da atividade neuromuscular e na participação nos processos de aprendizagem e memória.

4. Fortalece o sistema imunológico

Por conter antioxidantes como a vitamina C, o consumo regular de palmito auxilia na produção de células imunológicas. Assim, é um alimento que contribui na prevenção de gripes, resfriados e infecções.

5. Contribui com o funcionamento intestinal

As fibras presentes no palmito também melhoram o trânsito intestinal. Em 100 g do alimento há 3,12 g de fibras. Dessa forma, o consumo regular pode prevenir prisão de ventre.

6. Aumenta a saciedade

Mais uma vez, as fibras são responsáveis por esse benefício, pois elas fazem o alimento demorar mais para ser digerido no estômago e ajudam a controlar sua velocidade da absorção no intestino. Além disso, como o palmito é pouco calórico, ajuda no controle do peso.

Riscos e contraindicações

Os riscos de consumo estão relacionados à extração e ao manuseio do palmito. Quando são realizados de forma inadequada, podem contaminar o alimento com a bactéria Clostridium botulinum, que é responsável pelo botulismo. Essa doença ataca o sistema nervoso central e causa complicações que podem levar à morte. Por isso, é muito importante se atentar na hora de comprar palmito.

Além disso, mesmo que seus componentes auxiliem na regulação da pressão arterial, o consumo em excesso não é bem-vindo, especialmente por pessoas hipertensas. O palmito tem uma quantidade considerável de sódio (em 100 g há cerca de 530 mg de sódio), mineral que está diretamente relacionado com a pressão alta. Ferver o alimento por 15 minutos pode ajudar, já que isso elimina a alta concentração da substância.

Quem tem problemas renais também deve se atentar com a quantidade ingerida, devido à presença de potássio. Isso porque os rins de quem tem essas condições não conseguem processar o mineral adequadamente, fazendo com que ele se acumule no sangue. Em excesso, o potássio pode causar complicações, como arritmia cardíaca.

Palmito Ecolo?gico assado na casca gratinado com queijo colonial do Cota 200 - Tomas Rangel/Divulgação - Tomas Rangel/Divulgação
Ele também pode ser servido assado
Imagem: Tomas Rangel/Divulgação

Na hora de comprar

Quando for escolher, atente-se para a integridade da embalagem. A apresentação em vidro ajuda a observar as condições do alimento e da água da conserva.

O palmito possui uma cor clara, por isso, vale checar se há pontos escuros e manchas rosadas —isso significa contaminação por fungos. A água também não deve ser turva.

A tampa não deve estar enferrujada ou estufada. Outra dica é checar se há selos que atestem a qualidade e origem do palmito. Veja a data de vencimento e se há lacre na embalagem. E compre sempre de marcas conhecidas.

Formas de consumo

O palmito é muito versátil e costuma ser adicionado em vários pratos dentro de uma alimentação saudável.

Veja abaixo algumas receitas que podem levar o alimento:

  • Saladas;
  • Risotos;
  • Cremes;
  • Pizzas;
  • Massas;
  • Tortas;
  • Pasteis;
  • Quiches;
  • Lasanhas;
  • Moquecas;
  • Panquecas.

Fontes: Edson Credidio, nutrólogo e doutor em ciências de alimentos pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas); Simone Spadaro, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Vivian Garcia, mestre em ciências e docente do curso de nutrição da Uninove.

Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos).

Benefícios dos alimentos