PUBLICIDADE

Topo

VivaBem

Estudo indica que 18% dos pacientes de covid-19 têm doenças mentais depois

Depressão costuma aparecer depois do diagnóstico de covid-19 - iStock
Depressão costuma aparecer depois do diagnóstico de covid-19 Imagem: iStock

Colaboração para o UOL

11/11/2020 09h08

De acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Oxford, 18,1% dos pacientes que tiveram covid-19 sofreram com doenças mentais posteriormente. Não está comprovado que isso tem relação com a infecção, mas novas pesquisas serão feitas para analisar esse fator.

Segundo a pesquisa, depois do diagnóstico, uma a cada 5 pessoas sofre com pelo menos um distúrbio psiquiátrico. Os mais comuns são ansiedade, depressão e insônia. Isso costuma aparecer dentro de três meses após o teste positivo para o novo coronavírus.

Os cálculos foram feitos com base em cerca de 70 milhões de registros de saúde nos Estados Unidos, incluindo mais de 62 mil casos de Covid-19 que não exigiram internação hospitalar ou visita ao departamento de emergência.

Para examinar se o resultado era excessivo, os pesquisadores compararam com a incidência de problemas mentais depois de outras ocorrências, como gripe, infecção respiratória, infecção de pele e cálculos biliares e renais. Em média, depois dessas outras doenças, a incidência de problemas mentais ficou em 2,5%.

Os pesquisadores ficaram preocupados principalmente com o grande aumento do diagnóstico de demência, que é tipicamente irreversível. Mas eles fizeram uma ressalva sobre esse diagnóstico.

"Pode ser que ir a um hospital ou ver seu médico mais vezes permita que outras condições pré-existentes, como demência, sejam diagnosticadas. Dito isto, não é improvável que também possa haver um efeito cerebral do vírus em certas pessoas, que vai causar mais alguns sintomas e dificuldades neurológicas. Portanto, somos particularmente cuidadosos em não interpretar excessivamente essa associação", disse Paul Harrison, professor de psiquiatria da Universidade de Oxford.

Doença mental como fator de risco

A análise também descobriu que as pessoas com um diagnóstico de saúde mental pré-existente tinham 65% mais chances de serem diagnosticadas com Covid-19. Por isso, segundo os pesquisadores, é razoável cogitar as doenças mentais como um fator de risco a partir de agora.

"Essa descoberta foi inesperada e precisa de investigação. Enquanto isso, ter um transtorno psiquiátrico deve ser adicionado à lista de fatores de risco para Covid-19 ", disse o pesquisador Max Taquet, um dos autores da análise.

VivaBem