PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Estudo: interrupções no trabalho alteram cortisol, o hormônio do estresse

iStock
Imagem: iStock

Colaboração para VivaBem

09/11/2020 11h21

O ambiente de trabalho pode ser bastante estressante e agitado. Além das atividades do dia a dia, frequentemente é preciso responder emails, ligações, participar de reuniões e responder mensagens em aplicativos de celular. Essas interrupções frequentes podem atrapalhar a produtividade, mas também causam o aumento do cortisol, considerado o hormônio do estresse.

É o que aponta um estudo suíço divulgado na revista científica Psychoneuroendocrinology. De acordo com os pesquisadores, essas interrupções podem afetar diretamente o organismo.

Como o estudo foi feito

Foram escolhidos 90 participantes, sendo 44 mulheres e 46 homens com idade que variava de 18 a 40 anos. Os pesquisadores desenvolveram um cenário semelhante a um escritório que contava com computador, cadeira e um kit para coletar amostras de saliva.

As pessoas foram divididas em grupos e expostas a diferentes níveis de estresse, enquanto realizavam atividades comuns de escritório —digitação de documentos e agendamento de clientes, por exemplo.

Durante a pesquisa, que durou cerca de duas horas, os participantes foram questionados seis vezes sobre como se sentiam. Além disso, seus batimentos cardíacos foram monitorados e os níveis de cortisol eram analisados por meio da saliva.

Participaram da pesquisa alguns atores que representavam o RH (Recursos Humanos) da empresa. Para o primeiro grupo, o RH teve um diálogo de venda com os participantes. Já os outros grupos foram expostos ao estresse e informados de que a empresa estava procurando candidatos para serem promovidos.

Os trabalhadores do primeiro grupo continuaram realizando suas atividades sem interrupções, parando apenas para fornecer amostras de saliva. Já o segundo grupo foi interrompido por mensagens de superiores com pedidos urgentes de informação.

Os participantes do segundo grupo liberaram quase duas vezes mais cortisol. Mas eles não se sentiram estressados e relataram estar de bom humor. Com isso, acredita-se que a resposta ao estresse psicológico pode ser atenuada por interrupções no trabalho.

De acordo com os pesquisadores, as interrupções podem afetar negativamente o organismo ao liberar o estresse. No entanto, podem ajudar os trabalhadores a terem breves intervalos do estresse da carga de trabalho.

Por que a pesquisa é importante?

Os cientistas querem encontrar maneiras de detectar e diminuir o estresse no local de trabalho. Em breve, pretendem criar uma ferramenta que possa detectar fatores de estresse antes que ele se torne um problema crônico e aumente o risco de doenças.

"A maioria das pesquisas sobre interrupções no local de trabalho realizada até agora se concentrou apenas em seu efeito sobre desempenho e produtividade. Nosso estudo mostra pela primeira vez que afeta o nível de cortisol que uma pessoa libera. Em outras palavras, as interrupções influenciam a resposta biológica de uma pessoa ao estresse", destaca Raphael Weibel, um dos autores do estudo.

Equilíbrio