PUBLICIDADE

Topo

Mariana Goldfarb: "Necessidade de aceitação me levou à anorexia?

Do VivaBem, em São Paulo

15/10/2020 18h23

Convidada do terceiro painel da Semana da Saúde Mental VivaBem, realizado nesta quinta-feira (15), a modelo Mariana Goldfarb revelou que a pressão para estar dentro de um padrão, muitas vezes reforçado pelas redes sociais, teve um papel importante no desenvolvimento de sua anorexia.

"Já tinham me avisado que estava muito magra, mas não me enxergava dessa forma. Hoje percebo que eu passava uma informação errada para as pessoas. Conheço gente que olhava minhas fotos e queria ser aquilo. Eu não tinha noção da minha responsabilidade como pessoa pública, e hoje muitos dos meus colegas ainda não têm essa noção", disse.

A modelo buscou ajuda psicológica depois de perceber que passava o dia todo sem comer e, quando comia compulsivamente barras de chocolate, vomitava tudo depois. "Tinha um buraco tão grande dentro de mim que eu não sabia como preencher, então bebia muito. Achava que aquilo estava preenchendo. Minhas veias estavam todas aparecendo, eu parei de menstruar, tinha 5,5% de gordura no corpo, e não me enxergava assim. Só percebi mesmo quando comecei a vomitar. Na terceira vez que isso aconteceu, me olhei no espelho e falei 'você nunca mais vai fazer isso, vai procurar ajuda'".

Segundo o médico psiquiatra Daniel de Barros, do IPq - HCFMUSP (Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), também convidado do painel, as redes sociais são ferramentas que podem ser usadas tanto para o bem quanto para o mal. "Ao mesmo tempo que temos o risco de causar esses problemas, podemos levar informações de qualidade. Por isso, devemos aprender a usá-las da melhor maneira possível", disse.

Barros lembrou ainda que existem pesquisas que associam redes sociais à depressão, mas que é preciso fazer uma reflexão sobre essas análises, já que esse pode ser um reflexo de uma sociedade que faz os jovens se sentirem sozinhos e, por isso, ficam mais tempo nas redes sociais.

Goldfarb, entretanto, reforçou o alerta: "Existe uma deturpação da realidade nas redes sociais. Para você estar dentro dessa bolha é preciso ter milhões de pré-requisitos. Há uma dissociação da nossa imagem, as pessoas querem se transformar nos filtros do Instagram. Estamos vivendo uma realidade muito cruel com os jovens".