PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Brasileiros podem receber diferentes vacinas, diz secretário de saúde de SP

No Brasil, estão em processo de testes diferentes vacinas contra a covid-19 -  Divulgação/Governo de São Paulo
No Brasil, estão em processo de testes diferentes vacinas contra a covid-19 Imagem: Divulgação/Governo de São Paulo

De VivaBem, em São Paulo

26/09/2020 16h56

Jean Gorinchteyn, secretário estadual de saúde de São Paulo, afirmou hoje que é possível que os brasileiros sejam imunizados com diferentes vacinas contra o coronavírus.

No Brasil, estão em processo de testes diferentes vacinas contra a covid-19, como a Coronavac, desenvolvida pela chinesa Sinovac, ou a candidata da Johnson & Johnson, em parceria com o laboratório Janssen, entre outras.

"Todas as vacinas vão mostrar uma eficácia. Na eficácia, protege contra o coronavirus. Se eu tomei uma ou outra vacina, eu não vou precisar tomar outra. É isso que talvez aconteça. Tenhamos tantas vacinas disponíveis no país que um grupo vai receber um tipo de vacina, outro vai receber outro tipo fazendo com que tenhamos a proteção, que é nosso objetivo de forma absolutamente segura", disse à CNN.

Segundo Gorinchteyn, o objetivo do governo de São Paulo não é apenas ver o sucesso da Coronavac, e sim de outras candidatas.

"O Ministério da Saúde e o governo de São Paulo têm como objetivo vacinas. Precisamos de vacinas para vacinar os brasileiros para retomar o nosso normal. Sem a vacina, não será possível. Além da questão da pesquisa da Coronavac, dois institutos em São Paulo fazem parte de um centro de estudo para a vacina da Johnson. Queremos vacinas, sejam quais forem", afirmou.

"Temos 60 milhões de doses da Coronavac (até fevereiro). Se consagrarmos duas doses, poderemos só vacinar 30 milhões de brasileiros. Temos mais de 200 milhões de brasileiros. Só poderemos considerar o normal se a maioria deles estiverem vacinados em distância e locais mais remotos do país. Precisamos de mais vacinas. Quantos mais vacinas tivermos, mais a população será vacinada."

Saúde