PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Saiba o que fazer ao se cortar em casa, como o ator Anderson Di Rizzi

Reprodução/Instagram/@andersondirizzi
Imagem: Reprodução/Instagram/@andersondirizzi

Bruna Alves

Do VivaBem, em São Paulo*

23/09/2020 14h01

O ator Anderson Di Rizzi fez um post ontem em seu Instagram contando que sofreu um acidente doméstico. Ele explicou que havia acabado de dar banho em sua filha pequena, de três anos, quando o box do banheiro "estourou". Rizzi precisou ir para o hospital, levou cinco pontos na mão esquerda e está com ela enfaixada.

"Tinha dado banho na minha filha e deixei ela brincando um pouquinho. E a hora que eu fui abrir o box, que tem umas roldanas em cima, ela enroscou. Eu fui com cuidado para tentar tirar, tentar abrir, e o box se esfarelou na minha mão. E uma peça que fica em cima caiu na minha mão. Tomei cinco pontos, corte profundo", conta.

A filha do ator não se feriu, mas ele alertou que o acidente poderia ter sido bem pior. "Poderia ter caído na minha filha. Graças a Deus ela está ótima, mas poderia ter sido um acidente muito grave, até comigo e com ela. No hospital, fiquei sabendo que tem muitos acidentes que acontecem com box, com crianças, idosos, pessoas que estão dormindo e escutam um barulho".

O que fazer ao se cortar em casa?

Se estiver sozinho e se cortar em casa, a primeira atitude é tentar manter a calma. Tente prestar os primeiros socorros em si mesmo. Lavar cortes superficiais com água corrente e fria ajuda a estancá-los, pois a temperatura baixa diminui o diâmetro dos vasos sanguíneos (vasoconstrição).

Já para controlar sangramentos maiores e mais sérios, pode se utilizar uma toalha ou um pano limpo sobre o local e pressioná-lo de leve até que a ajuda chegue.

Tente ainda elevar a região que sangra na tentativa de reduzir a circulação e o sangramento. Amarrar e apertar torniquetes (pedaços de pano ou corda em torno do membro, para interromper o fluxo de sangue) é um procedimento considerado perigoso e arriscado, portanto, usado em último caso, em hemorragias arteriais e mutilações com risco de morte.

*Com informações de reportagem publicada em 03/09/2020.

Saúde