PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

É fã? Fique atento aos riscos de usar descongestionante nasal continuamente

Istock
Imagem: Istock

Bruna Alves

Colaboração para VivaBem*

11/08/2020 12h29

A baixa umidade do ar, o famoso tempo seco, costuma aumentar os casos de problemas respiratórios, como gripes, resfriados, rinites, entre outros. E um dos sintomas mais comuns é o nariz entupido.

Tem quem recorra ao descongestionante nasal o tempo todo para melhorar a respiração, pensando que ele vai resolver o problema. O tema repercutiu hoje no Twitter, com as pessoas enaltecendo o produto.

Mas, olha só: o descongestionante nasal trata apenas o sintoma, sem resolver a causa. Além disso, o período de duração do efeito desses medicamentos é curto, apenas de quatro horas, o que leva a várias reaplicações ao longo do dia.

E o pior: se você usar continuamente todas as vezes que o nariz estiver entupido, ele vai causar um efeito rebote, ou seja, sua respiração só vai melhorar quando você usar novamente. Se estiver com a sensação de nariz ressacado pelo tempo seco, experimente pingar soro fisiológico.

Outra opção para ajudar a aliviar o sintoma em ambiente fechado é o uso de um umidificador de ar. Com algumas horas por dia, sem ficar muito próximo do aparelho, você já vai sentir uma boa diferença. Uma toalha molhada na janela do quarto ou cabeceira da cama, ou uma bacia com água no cômodo também podem ajudar a aliviar a sensação de secura.

Mas por que o nariz entope?

O nariz entope devido a um inchaço dos vasos sanguíneos da região, que podem estar inchados por causa de alguma irritação, alergia, vírus ou bactéria. Ao reduzir o tamanho desses vasos, os remédios melhoram a passagem do fluxo de ar pela narina, fazendo com que a pessoa respire com mais facilidade.

"A pessoa usa o descongestionante e melhora, mas o efeito é passageiro. Quanto mais potente o remédio, a dilatação volta mais forte. Se usado sem prescrição correta e por tempo prolongado, as pessoas têm maior facilidade de se tornarem dependentes. É uma dependência física, química e psicológica, porque proporciona uma satisfação no respirar", alerta o otorrinolaringologista, Antônio Carlos Cedin.

Tem perigo, sim

Então, por mais que os descongestionantes nasais sejam facilmente vendidos nas farmácias, sem a necessidade de um pedido médico, o ideal é que o paciente utilize apenas após a recomendação do otorrinolaringologista.

É válido ressaltar que a superdosagem dos descongestionantes nasais pode levar à palpitação, irritação na garganta (tosse ou ardor) e sensação de nariz seco com formação de crostas dentro do canal respiratório.

Além disso, a utilização dessa medicação em crianças e idosos necessita de ainda mais cuidado, já que o uso excessivo pode ocasionar sedação e sonolência, devido à depressão do sistema nervoso central que esse remédio causa em quem usa.

"Se for uma queixa recorrente, não pode simplesmente comprar na farmácia e se automedicar, o que pode até mascarar algo mais sério. É preciso muito critério e indicação médica", alerta Cedin.

Por fim, os descongestionantes nasais são contraindicados para pacientes com glaucoma, cardiopatia, hiperparatireoidismo, hipertensão arterial, hiperplasia (aumento) da próstata e gestantes, devido aos efeitos colaterais prejudiciais nesses pacientes.

*Com informações de reportagens publicadas em 24/07/2014 e 20/08/2019.

Saúde