PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Alimentação


Rafael Zulu tem dificuldade em montar prato saudável; nutricionista explica

Do VivaBem, em São Paulo

05/08/2020 15h00Atualizada em 05/08/2020 16h32

No Conexão VivaBem desta quarta-feira (5), Rafael Zulu disse que tem dificuldade em como montar um prato saudável. "Eu sei dos legumes, das verduras, mas queria saber o que é interessante em um prato. A gente já tem a noção de que um prato colorido é legal, mas com que proteína? Eu gosto de fazer uma comida saborosa, mas às vezes não sei se ela é muito boa para o meu corpo".

A nutricionista Melisa Gomez explicou que para facilitar é só dividir o prato em componentes. Metade dele deve ser de vitaminas e minerais, então são saladas, que podem ser cruas ou cozidas. "As cozidas a gente precisa se atentar a não colocar muito óleo, muito azeite e não usar preparações fritas".

Na outra metade do prato, ela sugere dividir em três partes. Um terço deve ser fonte de carboidrato, que dará energia, de preferência integral. "Os pais perguntam se na introdução alimentar, a partir do sexto mês, podem oferecer arroz ou macarrão integral. E não só podem como devem, porque essas opções caem na corrente sanguínea de uma forma muito mais lenta, então promove saciedade e também não vem aquela bomba de glicemia no sangue, evitando doenças como diabetes", disse.

Nos outros dois terços vão as proteínas, divididas em de origem animal e vegetal. Ela sugeriu preferência às carnes brancas, mais do que as vermelhas, e nas proteínas vegetais indicou feijões, ervilha, lentilha e grão-de-bico. "Nas famílias que são vegetarianas, as carnes, então, ficam de lado e esses dois terços são apenas de proteína vegetal, que é a melhor fonte para a substituição de carnes".

Gomez disse que para as crianças um prato com todos esses componentes é essencial. "O carboidrato dá energia para a multiplicação celular, as proteínas para a formação de músculos, para o crescimento, e as vitaminas e minerais para o sistema imunológico".