PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Movimento


Tati Bernardi: "Sinto tantas dores que mal percebi quando peguei covid-19"

Do VivaBem, em São Paulo

27/07/2020 10h30

No Conexão VivaBem desta segunda-feira (27), a escritora e roteirista Tati Bernardi revelou que sentir dor era algo tão comum em sua vida que ela mal percebeu quando teve covid-19. "Meu marido pegou coronavírus e falou que nunca sentiu tanta dor no corpo, tanto cansaço. Eu tive muita dor no corpo, muito cansaço e muitas dores de cabeça e não me liguei que era coronavírus, porque a minha vida é de muita dor no corpo, muito cansaço e muita enxaqueca".

Na conversa com o psiquiatra Jairo Bouer e o ortopedista Sérgio Maurício, ela disse que ficou preocupada com a normalidade com que sente dores, a ponte eu ter coronavírus e não perceber. "Tornou-se algo normal na minha vida, tanto que meu marido percebeu na hora e eu não".

Segundo ela, que agora está livre da doença, suas dores aumentaram durante a quarentena, mas não apenas por causa de seu trabalho remoto. "Também é uma filha pequenininha, de dois anos e meio, e a carga mental. Eu trabalho tanto ou mais que meu marido, pago tanto ou mais conta que ele, mas as responsabilidades da casa ainda estão em cima de mim".

Durante a pandemia, ela percebeu que as preocupações também aumentaram e, com a tensão, as dores. "A preocupação do supermercado, de pedir o peixe, de acabou o saco de lixo, da fralda da neném, de esfriou tem que botar três pijamas porque ela não deixa cobrir. Isso tem oito quilos em cima da minha cabeça".

Tripé da saúde

O ortopedista diz que a mistura de carga emocional com falta de mobilidade da pandemia mais o isolamento social pioram a saúde. "A gente pensa em saúde como falta de doença. Eu não tenho hipertensão, não tenho diabetes, então sou um cara saudável. Só que saúde, para a OMS (Organização Mundial da Saúde), é um completo estado de bem-estar físico, emocional e social".

Quando esse tripé não está alinhado, há manifestações clínicas, porque muitas das dores podem ser de ordem ortopédica, mas a tensão acumulada também causa incômodo. "Então, quando a gente está sem o esporte, sem interação social há um impacto muito grande", disse.

Segundo ele, existe uma maneira de diferenciar quando essas dores são de aspecto meramente emocional ou quando tem um aspecto funcional. "Quando elas vêm de aspecto emocional, de tensão, vêm associadas a distúrbios de sono ou insônia, gastrite e refluxo, sudorese nas mãos, sudorese na axila, irritabilidade."