PUBLICIDADE

Topo

Conexão VivaBem

Equilíbrio


Marcela Mc Gowan: "Aos 30, a mulher tem essa cobrança de relação duradoura"

Do VivaBem, em São Paulo

14/07/2020 15h00

No Conexão VivaBem desta terça-feira (14), Marcela Mc Gowan disse que a mulher sofre muito mais pressão para estar em uma relação do que o homem. "Eu vejo as minhas amigas que beiram os 30 anos e quem não tem um relacionamento ou uma projeção de casar começa a entrar nessa neura, nessa cobrança do 'preciso me casar', 'preciso estar em uma relação duradora'", disse.

Na conversa com o psiquiatra Jairo Bouer, a ex-participante do BBB contou que, mesmo lutando contra, ela também já se cobrou por isso. "Muitas vezes eu me vi querendo estar em um relacionamento a qualquer a qualquer custo, buscando ter alguém aqui do meu lado. Então é uma coisa que, por mais que você vai desconstruindo, às vezes você se vê nesse momento. Hoje é muito mais tranquilo para mim. Eu amadureci isso muito mais. O fato de eu já ter casado realmente tira um peso das minhas costas, como se eu já tivesse feito o meu checklist social", disse.

André Lage, um dos fundadores do Soltos S.A., canal que explora como é ser solteiro em tempos de redes sociais, disse que seu público é 75% feminino, então é possível perceber que essa cobrança ocorre e muda de acordo com a idade. "Eu acho que uma mulher nos seus 20 anos é mais socialmente permitida estar solteira. Vai chegando aos 30 e vai rolando uma pressão social", disse.

Ele conta que sua parceira de trabalho recebe diversas mensagens desejando que ela tenha um namorado, enquanto para ele nunca ninguém falou nada. "E se eu quiser estar em um relacionamento e ela quiser estar solta? As pessoas ficam tentando dizer o que a gente tem que fazer com o nosso coração", disse.

"Para os homens, a solteirice é valorizada. É só a gente ver quando vai falar em casamento. A despedida de solteiro do homem é como se fosse um velório e para as mulheres é como se fosse um grande evento, o objetivo da vida dela. Então é totalmente diferente a cobrança", explica Marcela.

Segundo ela, a sexualidade das mulheres têm um julgo moral muito grande, então elas tendem a se afastar do que é casual. E se elas estão em uma relação casual, tendem a relacionar o sexo com afeto, quase como uma validação de que o sexo fora do casamento, da relação não está errado. "As mulheres têm essa pressão de estar sempre com alguma parceria. Não é bem visto para as mulheres estarem relações de casualidade, experimentando novas coisas. Eu acho que isso faz com que as mulheres se coloquem em relacionamentos em momentos errados, façam escolhas erradas e às vezes até embarquem em furadas. Só pela necessidade de estar se relacionando", disse.