PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Duas vacinas ganham permissão para acelerar testes e avaliações nos EUA

10.abr.2020 - Pesquisadora segura frasco de vacina para covid-19 em teste - REUTERS/Dado Ruvic
10.abr.2020 - Pesquisadora segura frasco de vacina para covid-19 em teste Imagem: REUTERS/Dado Ruvic

Do UOL, em São Paulo

13/07/2020 09h14Atualizada em 14/07/2020 19h09

Duas vacinas experimentais contra a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, ganharam liberação para acelerarem seus processos de avaliação nos Estados Unidos. As candidatas são feitas em parceria entre a gigante farmacêutica norte-americana Pfizer e a alemã BioNTech e receberam a designação de "via rápida" da agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, informaram as duas empresas, hoje.

Chamadas tecnicamente de BNT162b1 e de BNT162b2, as vacinas são as mais avançadas em testes realizados nos EUA e na Alemanha.

No começo do mês, as companhias afirmaram que a BNT162b1 mostrou grande potencial contra o vírus e teve bons resultados quanto aos efeitos em seres humanos. Os resultados devem ser apresentados ainda este mês.

Se forem aprovadas, as vacinas podem ter 100 milhões de doses produzidas até o fim do ano e 1,2 bilhão até o fim de 2021.

A designação de "via rápida", dada pela agência norte-americana FDA (Food And Drug Administration), permite acelerar as avaliações das vacinas e também deve agilizar os prazos para que se avance nos testes em humanos.

Com isso, já se espera para o fim deste mês o início da nova fase de testes, com 30 mil participantes.

*Com informações da Reuters

Saúde