PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Projeto-piloto: novo teste de covid-19 usa saliva, é rapido e mais barato

Divulgação
Imagem: Divulgação

Giulia Granchi

Do VivaBem, em São Paulo

12/06/2020 17h30

Os testes para detecção do coronavírus ajudam pacientes a buscarem tratamento adequado e a não infectar outras pessoas. Mas vários países ainda não contam com uma quantidade suficiente para testar a população em massa, o que motiva pesquisadores a criarem versões mais baratas, rápidas, mas que ainda sejam eficientes e confiáveis.

Uma das novas iniciativas está sendo feita em parceria entre o Hospital Sírio-Libanês e o laboratório brasileiro Mendelics. Juntos, eles desenvolveram uma tecnologia molecular que permite processar dezenas a centenas de milhares de exames por dia. Batizado de "Pare Covid", o método detecta a presença do SARS-CoV-2 por meio de um teste que reconhece o material genético viral.

O exame leva apenas uma hora, tem uma sensibilidade comparável ao teste de RT-PCR e, de acordo com a assessoria de imprensa do laboratório, apresenta especificidade de 100% (não foram identificados resultados falso-positivos).

Ele tem preço mais acessível (em torno de 95 reais) e é capaz de detectar o vírus sem depender de equipamentos e reagentes atualmente escassos, com estimativa de que sejam processados diariamente cerca de 110 mil amostras. Neste momento está sendo realizado projeto-piloto com 50 mil pacientes.

"O exame endereça alguns obstáculos que dificultaram uma testagem mais abrangente no Brasil. Por ser realizado na saliva, ter um poder de processamento muito rápido, que permitirá realizar mais exames em menos tempo, podendo oferecer aos brasileiros ferramentas que permitam controlar melhor a transmissão dessa infecção", explica Luiz Fernando Lima Reis, diretor do Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa.

Ao final do projeto-piloto, a expectativa é que o protocolo do novo teste seja publicado e disponibilizado. "Nosso objetivo é que todos os laboratórios possam reproduzi-lo com seus próprios equipamentos para que, juntos, possamos processar milhões de testes diariamente e, assim, retomar as nossas atividades econômicas e sociais em segurança o mais brevemente possível." explica David Schlesinger, médico, CEO e fundador da empresa.

Saúde