PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Estudo italiano mostra baixo impacto da covid-19 em crianças

Imagem representativa para vacina do novo coronavírus - Getty Images
Imagem representativa para vacina do novo coronavírus Imagem: Getty Images

Da ANSA

29/05/2020 13h47

Um estudo divulgado por cientistas italianos mostrou o baixo impacto que o novo coronavírus tem sobre crianças e adolescentes infectados com a doença. Em 130 casos confirmados da covid-19 em menores, 75,4% foram assintomáticos ou com pouquíssimos sintomas da doença, todos em níveis leves.

Ainda conforme a pesquisa, 67 crianças tinham parentes muito próximos que contraíram o vírus e 34 tinham comorbidades - como doenças respiratórias, cardíacas ou neuromusculares. Essas doenças são apontadas como agravantes e as principais causas de óbito da covid.

O estudo foi coordenado pelo Instituto de Recuperação e Cura com Caráter Científico (IRCCS) da Maternidade Infantil Burlo Garofolo, de Trieste, em 28 centros médicos de 10 regiões italianas durante as primeiras semanas da pandemia. A pesquisa completa será publicada no European Journal of Pediatrics.

"Trata-se de um dos primeiros estudos que buscaram cobrir o vazio de informações ainda existente na Europa sobre os efeitos da covid-19 nas crianças. Dos casos analisados, emerge, com evidência, o fato de que a doença demonstra uma menor periculosidade nas crianças em relação aos adultos", destacou a médica responsável do Centro de Colaboração da Organização Mundial da Saúde do IRCCS Burlo e coordenadora da pesquisa, Marzia Lazzerini, ao divulgar a prévia do estudo no site da entidade.

Segundo a especialista, os italianos ainda estão analisando outros 2,5 mil casos em crianças do país para verificar "se há fatores preditivos para o diagnóstico da covid-19" e também qual é o impacto da epidemia "na qualidade dos serviços materno-infantis em diversos países da Europa".

Até o momento, sabe-se muito pouco sobre os efeitos do novo coronavírus em menores de idade e quais os motivos deles serem menos afetados pela pandemia do que as demais faixas etárias.

A única situação que vem sendo investigada mais a fundo é um aumento de casos de uma "síndrome inflamatória aguda multissistêmica" em crianças que testaram positivo para a covid-19. A doença, que está sendo apontada como uma variação da Síndrome de Kawasaki, foi registrada na Itália, no Reino Unido, na França, nos Estados Unidos e, mais recentemente, na Coreia do Sul.

Saúde